11 Sinais de que o seu marido pode estar viciado em pornografia!

Por: Rafael Rossi
Por: Rafael Rossi

Psicólogo

Como parar hoje?

Entre para nossa lista e receba Dicas Exclusivas sobre como  parar com o Vício em Pornografia ainda hoje →

1 – Desinteresse por sexo real.

Um dos sintomas mais comuns do vício em pornografia, é o sintoma de dessensibilização.

Assim como ocorre nos vícios em álcool e drogas sintéticas, uma pessoa viciada em pornografia, dessensibilizou o seu cérebro para estímulos sexuais reais.

Agora ela irá precisar cada vez mais variedade de pornografia para sentir o mesmo prazer que ela sentia antes sem o uso de pornografia.

Isso acaba influenciando no relacionamento com suas namoradas e esposas, pois como o cérebro de uma pessoa viciada está dessensibilizado devido ao uso de pornografia, ela já não consegue sentir prazer ou excitação com sexo real, mas apenas com o uso de pornografia pesada:

“Quando casamos a frequência caiu muito, parecia que ele só fazia por obrigação… foi quando me dei conta que a masturbação estava substituindo o sexo. Ele usava muito pornografia durante as relações e chegava a colocar em canais adultos apenas para pegar no sono… isso mesmo!!! Ele usava até para dormir!!! Eu brincava com isso… dizia que ele tinha problema… mas sempre fiz pouco caso da situação. A verdade era que eu não fazia ideia do que vinha pela frente.”

 

“Muitas brigas, sempre acaba neste assunto! Eu sempre com vontade de estar com ele, e ele sempre me deixando na mão. MEU MARIDO NÃO ME PROCURA.”

 

 “Eu ja tentei de tudo.. Ja tentei ficar na minha e ja tentei ir pra cima com todas as armas de sedução que consegui.”

 

“Eu gosto de sexo, da intimidade, do carinho e da sacanagem. Eu posso ser qq coisa que ele queira, pq eu o amo. Mas eu não sou o suficiente. Meu Deus como isso me dói.”

 

 

2- Disfunção Erétil muito cedo na vida

Muitos casais não se dão conta da gravidade que o consumo de pornografia pode causar na vida de uma pessoa viciada.

Isso é até compreensível, pois alguns sintomas podem demorar anos para aparecerem.

Se o seu marido ou namorado é relativamente novo (tem menos de 60 anos), saudável e não tem nenhum problema sério de saúde e está tendo problemas de disfunção erétil, é muito provável que a causa esteja no seu cérebro e não no seu pênis.

Problemas como esse, era impensáveis há poucos anos atrás, antes do surgimento da internet rápida, mas se tornaram comuns depois do advento do vício em pornografia.

Se ainda tem dúvidas, pergunte para o seu farmacêutico qual o perfil dos homens que procuram por remédios contra impotência sexual e você ficará surpresa em notar que a maioria são rapazes jovens e saudáveis.

“Não tinha noção que o problema era mais grave, até ele começar a ter DE. Comecei a procurar na internet e vi que o problema era muito maior do que eu imaginava. Pois na minha inocência ver pornografia era normal para homens. Inclusive teve momentos que pedi para ver com ele… Santa inocência.”

 

3- Apatia, frieza e Isolamento

Em função do vício, muitos homens acabam se retraindo.

É muito humilhante para o orgulho masculino admitir estar viciado, ainda mais para a namorada ou esposa.

Como não sabem que o vício em pornografia é uma doença comum e que pode ser tratada como qualquer outra, eles acabam se culpando por isso.

Muitos, pelo fato de não saber o que fazer para lidar com a situação, acabam se entregando para o problema.

Esses homens acabam acreditando que o problema esteja neles como pessoa, não com o vício e acreditam que não exista uma solução:

“Eu não consigo proporcionar real prazer ao meu parceiro, muitas vezes na hora do ato é como se ele nem estivesse lá, não raramente ele desanima no meio, e as vezes está tão fora do clima que não consegue saber se ele está dentro ou fora de mim.”

 

“Nunca liguei para homens que vissem esses vídeos, eu até vejo alguns, acho que são algumas vezes um bom material para criatividade, mas o comportamento dele me incomoda, principalmente porque muitas vezes parece que ele faz sexo comigo por obrigação.”

 

4- Assistir pornografia escondido

A maioria das mulheres e esposas que estão passando por este problema, relatam que acabaram descobrindo o vício do marido ou namorado, sem querer e da pior forma possível:

“Vou tentar resumir, estou com meu namorado ha 4 anos, estamos entre os 25 pra 30 anos de idade. No inicio era tudo incrível mas após um ano e pouco de namoro notei que ele não tinha muito interesse em sexo comigo. Até que um dia ele estava me mostrando algo no celular e esqueceu de fechar a janela do pornô que ele estava vendo, e aí tudo começou.”

 

“Estamos há mais de 7 meses sem ter relações. Ele sempre ausente, no celular durante horas, ia ao banheiro para tomar banho e ficava horas trancado. Há 4 dias ele saiu do banheiro, digamos, excitado. Eu o questionei dizendo, pq vc ta assim? Ele negou, dizendo que eu estava louca, perguntei se ele estava conversando com alguém e ficou “animado”? Ele negou e negou. No dia seguinte decidi procurar, ele deixou a senha do e-mail gravada e enfim entendi tudo. Ele estava em sites de relacionamento sexual, trocando fotos, videos com outras mulheres reais. Vi coisas horriveis, conversas que nao deveria ter visto. Ele chegou até a mandar foto dele no dia do nosso casamento. Estou muito triste, porque sempre pedi a verdade a ele e fiquei ao lado dele, mesmo sabendo que nosso casamento era uma amizade. Foi só assim que ele me contou desse vicio.”

 

“Estava num cômodo e ele em outro, ambos distraídos com suas atividades,  ao me voltar para a direção dele, percebi que estava vendo videos P no celular, dei um tempo para não agir no impeto e brigar. Mas logo ele levantou e foi para o banheiro, não aguentei e fui atrás, e ao questionar o que estava acontecendo ele mentiu. Perguntei novamente e novamente mentira. Não aguentei e comecei a falar, reclamar, brigamos… não acredito que ele se masturbou praticamente na minha frente, visto que já fazia uma semana que eu o procurava e ele me negava qualquer intimidade que fosse.”

 

5- Agressividade e Irritabilidade

Não são raros os relatos de mulheres que contam que seus maridos eram pessoas dóceis e amigáveis antes do vício, mas que de uns tempos para cá, acabaram se tornando irritadiços e agressivos.

De fato, os cientistas de hoje já estão cientes através de experimentos de laboratório de que produção excessiva de dopamina através de estimulação artificial, um animal não apenas não se liga à sua parceira, mas também se torna agressivo com todas as fêmeas.

Isso poderia ajudar a explicar por que alguns usuários de pornografia pesada parecem estar perdendo o interesse por suas companheiras de verdade e também se tornando impacientes com elas:

“No começo do relacionamento ele era um doce, me tratava bem, era carinhoso com os nossos filhos, hoje ele está praticamente irreconhecível. Agressivo, não conversa mais comigo, vive isolado e não me procura mais para o sexo. Estou pensando seriamente em me divorciar.”

 

6- Interesse por práticas sexuais estranhas

Devido ao sintoma de “escalada” desencadeado pelo vício em pornografia, ou seja, a crescente busca por novidades e por gêneros pornôs cada vez mais diversos, muitos usuários podem acabar desenvolvendo o desejo de colocar em prática o que assistem na pornografia e até mesmo acabar transformando os seus gostos sexuais.

“No início do namoro, via mal algum no fato dele consumir pornografia com frequência, mas estranhei quando ele relatou uma obsessão por vídeos de travestis e o interesse em realizar práticas como fio – terra e strap on, chegando a questionar a própria sexualidade devido às fantasias homossexuais. A nossa vida sexual também estava horrível, ele mal me tocava, mesmo comigo só pensava em se satisfazer e isso me frustrava muito; toda essa história afetou muito a minha autoestima, me sentia um lixo por ele estar buscando essas coisas enquanto estava comigo”.

Num recente experimento cientistas alemães conseguiram condicionar ratos de laboratório a se sentirem atraídos até mesmo pelo cheiro de cadáveres.

Então é razoável imaginar que o condicionamento efetuado pelo consumo de pornografia pode sim estar alterando até mesmos os nossos “gostos sexuais reais”.

Usuários que largam a pornografia também relatam que esses desejos passam na medida em que avançam o tratamento, mostrando que pode existir uma relação direta entre o consumo de pornografia e o desenvolvimento do gosto por certas práticas sexuais.

 

7- Uma “pessoa de bem”

Uma das características de uma pessoa viciada em pornografia é o fato de que não estará escrito na testa dela: “estou viciado em pornografia”.

Pelo contrário, talvez para se defender ou mesmo porque não exista de fato um padrão de comportamento objetivo para esse fenômeno, homens viciados muitas vezes possuem características opostas ao que imaginaríamos teria uma pessoa viciada ou com problemas com a pornografia ou então procuram mascarar essas características para não serem descobertos:

 “Eu me casei aos 25, fazem 2 anos e alguns meses, meu marido era um sonho pra mim.um cara que fazia de tudo por mim, por nós. mas infelizmente depois de tres meses casada com ele, descobri um pouco do que ele me escondia… em uma tarde quando cheguei em casa, entrei no quarto e peguei o celular dele, me deparei com um vídeo pornô. eu entrei em choque, chorei, conversei com ele, mais infelizmente ele negou. o que não foi o bastante para mim… eu vasculhei o telefone dele, e no histórico vi que ele olhava pornografia toda vez que tinha um tempo livre.”

 

“Ele ia para a igreja todos os dias. Dava sermão sobre esses assuntos e vivia julgando as pessoas que possuíam algum desvio de moral. Sendo que ele mesmo admitiu para mim praticava isso todos os dias. Estou em choque!”

 

8-Sintomas de tolerância

Como explicamos anteriormente, um dos sintomas do vício é a tolerância.

Esse sintoma faz com que o cérebro de uma pessoa viciada passe a necessitar cada vez mais “novidades” para conseguir obter o prazer que antes ele conseguia apenas com a sua parceira.

Por isso não é incomum que um homem viciado em pornografia passe a ter comportamentos estranhos, ou mesmo passe a cobiçar ou desejar a maior quantidade de mulheres possíveis:

“Eu encontrei fotos sensuais no celular dele, e descobri que ele além dos vídeos pornôs, se masturbava olhando fotos de mulheres do nosso cotidiano. Ele chegou a fazer isso com nossa madrinha de casamento, minhas amigas, amigas dele, minha irmã!!!!!! Ele basicamente se masturbou desejando todas as mulheres que nós conhecemos!!!! Todo mundo! Toooooodooooo mundo!!”

 

9-Comportamento de Esquiva

Como o vício em pornografia ainda é um fenômeno recente e difícil de lidar, muitos homens se sentem impotentes diante desse problema, entregando-se para a situação ou então evitando ter de lidar com ela.

“Ainda não consegui passar dessa fase de solidão dentro de um problema. Pois do meu ponto de vista, parece que esta tudo bem para ele. Já que ele não quer conversar a respeito, não tem relações comigo e a vida segue “do mesmo jeito”.

 

“E todas as vezes que tentei tocar nesse tema sempre tinha discussão ou ele tentava mudar de assunto.”

 

Um ex-usuário de pornografia, elaborou uma explicação razoável para este fenômeno:

“Mesmo reconhecendo prejuízos em todas as áreas da vida, entra-se no chamado estágio de desamparo aprendido, como bem explica o e-book. Quem tentou parar por conta própria ou com outros métodos chegou à conclusão de que não é possível se livrar disso. Não conseguimos nos enxergar sem a variável P nas nossas vidas. Simplesmente aceitamos que temos que conviver da melhor forma possível com o problema, como se fosse uma doença degenerativa incurável. É como um relacionamento abusivo, onde o vício sempre vai te dizer que você não vai conseguir passar muito tempo longe dele.”

 

10-Adultério real Virtual e vida dupla

Apesar de imensa maioria dos homens viciados em pornografia, limitar suas aventuras sexuais ao mundo virtual, dependendo do estado do vício, não é incomum encontrarmos relatos de pessoas que acabaram indo longe demais na sua compulsão por novidades pornográficas da internet:

“Com 3 anos de casados descobri uma conta fake em diversos sites de relacionamento e vi que ele tinha uma vida dupla. Meu mundo caiu! Ele não negou, nem tinha como, e me disse do seu vício, jurou que estes sites eram para troca de fotos e que nada tinha passado disso!”

 

“No quarto mes eu descobri, em uma noite depois de voltar de um baby chá de minha vizinha, meu celular vibrou e eu olhei, uma mensagem do esposo de uma mulher dizia que meu marido estava dando em cima da mulher dele, e que ele tinha um perfil fake no facebook. meu mundo novamente foi devastado. dai pra frente descobri traições, com mulheres e uma com um homem, onde, com este homem o meu esposo me explicou que foi aliciado, que o cara queria ajuda-lo a abrir um negócio e que ele ofereceu dinheiro…”

 

“Recebi um print de um fake mostrando conversas dele em um app de encontros. Como muitos que vi por aqui, ele não se satisfazia mais só com a P em vídeo, mas também criou uma vida secundária nesse app onde ele buscava conversas bem sacanas e bem… já sabem né. Ele nunca encontrou ninguém pessoalmente, mas sempre considerei isso uma traição bem dolorida, ainda mais por estarmos de casamento marcado e planejando juntos cada detalhe.”

 

11-Ejaculação Retardada e perda da sensibilidade peniana

Além da disfunção erétil, o vício em pornografia pode induzir vários outros problemas de natureza física, como ejaculação retardada, a famosa “demora para ejacular”, e também insensibilidade peniana, que é quando o homem já não sente mais prazer fazendo sexo real com a sua parceira:

“No começo pensei que fosse algo relacionado com a camisinha (ele dizia ter desconforto porque tem um pouco de fimose), mas aí passei a usar pílula e não usamos mais nada, mas ainda assim ele não goza dentro de mim. Ele só goza com masturbação e às vezes demora muito.”

 

“Bom, confesso pra vcs que às vezes o fato dele não gozar em mim, com penetração, me é estranho. No começo eu achava que o problema era com a camisinha (tanto que fui atrás de usar pilula), depois, passei a achar que era comigo (medo de me engravidar), mas agora estou em dúvida se tem algo a ver com o vício.”

 

“Não quero pressioná-lo e tenho receio de que, se tocar no assunto do ‘Pq vc não goza em mim?” ele fique triste, mas eu fico me perguntando: se a gente continuar junto, será que isso não pode dar problema no futuro? sei lá, se quisermos ter filhos?”

Como parar hoje?

Entre para nossa lista e receba Dicas Exclusivas sobre como  parar com o Vício em Pornografia ainda hoje →

Talvez possa lhe interessar:

Conheça o nosso Método oficial de 3 Simples Passos para Você Se Livrar do Vício em Pornografia – E Nunca Mais Voltar Para Ele!

0 Compart.
Compartilhar
Twittar
Email
WhatsApp