116 dias limpo

vício em pornografia

Olá amigos! É com muito prazer que venho até este espaço para relatar, com certo atraso em virtude da mudança de cidade pela qual passei, a conclusão dos 100 dias de meu Reboot.

Me inscrevi neste fórum em Abril de 2015 cheio de frustração por tantas tentativas fracassadas de me libertar por mim mesmo do vício da pornografia que já me aprisionava há 9 anos. Foram incontáveis as oportunidades em que me desiludi comigo mesmo e até mesmo cheguei a cogitar suicídio em virtude da tristeza, ansiedade generalizada, isolamento social, insônia, procrastinação, prejuízos em relacionamentos com mulheres, oscilações constantes de humor,mudança dos padrões comuns de caráter, baixa auto-estima e depressão ocasionadas e potencializadas pelos efeitos do PMO.

Assim como a maioria que lê este relato nesse momento, também me cansei de virar noites assistindo a vídeos pornográficos. Sou cristão e a cada vez que isso acontecia me sentia esbofeteado não por ” Satanás” , mas pela minha própria carnalidade e incapacidade de me libertar de algo que considerava primário e ao mesmo tempo tão destruidor.

Após tantas recaídas já havia me resignado em permanecer no vício pra sempre, quando no fim do mês de Março algo diferente aconteceu na minha consciência. Enquanto estava lendo um livro cristão/comportamental sobre a verdadeira masculinidade do jovem, tive um insight.

Mesmo ainda com o cérebro anestesiado pelas frequentes inundações de dopamina, tomei uma atitude de ser livre e uma revolta se apoderou de mim contra essa praga da pornografia e de seus penduricalhos perversos. Naquele momento percebi que eu era uma farsa. Tive a compreensão clara que o medo dominava a minha mente. Entendi que faltava firmeza, faltava uma atitude corajosa de dar um basta naquela rotina fatídica na qual eu estava perfeitamente acomodado e adaptado.

Tive vergonha de mim mesmo ao me relembrar de alguns episódios que eu “saía por cima” com uma galera quando bebia um drink, contava vantagem de bem articulado e me orgulhava internamente de ter um bom porte físico e das recentes conquistas profissionais que havia galgado. Mas em verdade eu não passava de um farsante, medroso, ansioso, alguém que precisava de uma garrafa de vinho para ter a coragem e a calma necessárias para abordar uma garota ou simplesmente apreciar a vida como ela é: cheia de bons e maus momentos.

É importante que se diga isso, porque estou relatando exatamente como eu era: alguém que vivia enganado. Morria de autopiedade, me considerava a pior vítima da indústria pornô ( que de fato é cruel), um mero coitadinho fadado ao fracasso pessoal, mas que no fundo jazia uma podre altivez de espírito aguçada pela covardia em reconhecer o lixo interior no qual estava atolado. Vale mencionar que no passado fiz sexo com aproximadamente 4 meninas sem preservativo e mesmo não notando nada de errado eu acalentava a idéia de ser portador do HIV ou outra DST terrível.

E posso afirmar categoricamente amigos: O medo de estar profundamente doente era pior do que se de fato estivesse doente e me tratasse. Estava me transformando em um hipocondríaco e ao meu ver naquela época com toda a razão por não ter tomado os cuidados necessários. Mas eu tinha tanto medo de enfrentar os exames e saber a verdade que simplesmente procrastinava uma consulta médica e a realização de uma bateria de exames.

Até nisso o reboot me foi útil: Após o início do mesmo eu marquei a consulta com uma médica infectologista, fiz os mais diversos exames que vocês podem imaginar ( não somente de DST´s mas de amplo espectro de doenças) e graças a Deus veio o alívio: Eu sou plenamente saudável. Todos os exames sorológicos apontavam ” Não Reagente” e os demais indicadores mostravam saúde no meu organismo. Mas pra mim não foi fácil, havia ido buscar os exames tremendo de medo. Essa foi a fase do enfrentamento.

Pois bem, a partir daí fui pesquisar na internet por materiais com abordagem científica sobre o tema e de preferência algum fórum de discussão onde os usuários pudessem expor suas fraquezas, serem incentivados por outros companheiros e acompanharem seus avanços. Foi aí que conheci o comoparar.forumeiros.com , esta iniciativa fantástica do Projeto que partiu de uma experiência própria de alguém que um dia se INDIGNOU contra o pernicioso estilo de vida de um viciado em pornografia.

A partir daí li o e-book e assisti a vários vídeos sobre o tema, inclusive do Dr. Gary Wilson. Decidi seguir todos os passos indicados no fórum como desativar redes sociais, sair de grupos impróprios do whatsapp, instalar bloqueadores no celular, praticar atividade física, melhorar os níveis de socialização, arrumar uma namorada bacana para religar-me etc. Essa foi a fase da disciplina. Nem preciso dizer que sem ela seria impossível levar a cabo o desafio do reboot.

Ainda tropecei algumas vezes, ficava 20 dias limpo mas quando voltava a beber um pouco por exemplo, recaía. Entendi que para mim a bebida era um forte gatilho. Também experimentei certa vez um longo período de flatline, percebi que as oscilações de humor eram frequentes, a insônia também por vezes persistia. Recaí várias vezes e me sentia péssimo por isso. Mas com o passar do tempo fui fazendo algumas adaptações ao reboot, como por exemplo eliminar bebida alcóolica por um longo período, deitar na cama mais cedo para dormir, intensificar ainda que de início à contragosto minhas interações sociais, permanecer com atividade física e outras medidas positivas.

Decidi me expor mais, conversar mais com as pessoas, sempre que alguém passasse por mim dizer um “bom dia”. Decidi sair do “casulo” e ser o que sou sem medo de ser feliz ou aprovado por outras pessoas. Decidi fazer o bem ao próximo e ainda que ele me rejeitasse por isso, não importar, pois minha consciência estava limpa. Decidi concluir as metas que havia traçado e outrora havia parado. Retomei minha leitura diária da Bíblia, consegui ler o Livro Sagrado por inteiro, algo que sempre sonhava , mas a cada decepção na vida ficava pelo caminho.

E amigos, FUNCIONOU! Conheci uma garota fantástica, super alegre, amorosa e companheira. Iniciamos um namoro, tínhamos uma vida sexual saudável ( bota saudável nisso rsrs), minhas ereções pareciam fortes como nunca. Há algum tempo atrás decidimos de comum acordo interromper as atividades sexuais em razão de nossa fé. Recentemente com minha mudança de cidade e até mesmo de Estado e por conta de motivos familiares eu terminei o relacionamento com essa moça, mas fora algo totalmente pacífico, mantemos uma boa amizade ainda hoje.

Amigos, hoje me sinto VIVO! Preencho meu tempo com coisas boas. Minha produtividade no trabalho deu um salto, meu nível de concentração cresceu também. Minha relação com o meu amado Deus está de vento em popa. Há paz na minha mente. A ansiedade generalizada que tomava conta dos meus pensamentos cedeu de tal forma que quando paro para pensar nisso chego a ficar perplexo. Hoje meu sono tem sido ótimo, ainda quando meus dias são naturalmente estressantes, consigo dormir bem e acordar bem. Apesar dos dissabores da vida, posso afirmar que vale a pena vivê-la!

Vale a pena você acordar pela manhã e tomar um banho cantando de felicidade. Vale a pena olhar-se no espelho. Vale a pena apreciar o som de um pássaro cantando. Isso é demais! Vale a pena viver ainda quando experimentamos um duro revés, como a perda do emprego ou o término de um relacionamento. Amigo, compreenda, você está VIVO! A mudança pela qual estou passando é justamente essa: Eu estou vivo e tenho plenas condições de me superar a cada dia ou a cada erro cometido. Isso é ser humano. Compreenda: O sol não deixou de brilhar porque você está trancado num quarto escuro. Conclamo a todos sair dessa prisão de grades abertas! Vamos viver alegremente o dia que se chama HOJE!

Posso afirmar com segurança: o reboot FUNCIONA! Tenho a plena consciência que esse novo estilo de vida terá de ser cultivado até os meus últimos dias sobre a Terra. Não posso me acomodar de modo algum. Preciso manter a humildade e serenidade de reconhecer minhas vulnerabilidades.

Mas de uma coisa estou bem certo ao citar uma passagem de Paulo, o Apóstolo: “Irmãos, não penso que eu mesmo já o tenha alcançado, mas uma coisa faço: esquecendo-me das coisas que ficaram para trás e avançando para as que estão adiante, prossigo para o alvo, a fim de ganhar o prêmio do chamado celestial de Deus em Cristo Jesus.
Filipenses 3:13-14.

Abraço!

Fonte: http://comoparar.forumeiros.com/t3236-relato-de-sucesso-116-dias-limpo-eleazar