Histórias de Sucesso

Testemunhos e histórias de sucesso de quem fez o Reboot e conseguiu superar o Vício em Pornografia através do Método Como parar.

Relato: 182 dias de Reboot

Relato: 182 dias de Reboot

Completei 182 dias sem pornografia e sem masturbação. Vou relatar o que mudou na minha vida nesse período e como consegui me manter firme até aqui. Vou separar em tópicos para ficar mais organizado e de fácil leitura. Vida sexual Como relatei anteriormente, o sexo com minha namorada sempre foi ótimo. Sempre tive ereções e tudo ocorria normalmente, problema que transava apenas uma vez e depois perdia a vontade. Não tinha mais ereções e ficava por isso mesmo. Sempre assistia pornografia leve para me masturbar Continue lendo

Relato: Primeira mulher a vencer a PMO

Relato: Primeira mulher a vencer a PMO

Relato: Hoje eu acordei e chorei, 125 dias sem Pornografia e 90 sem masturbação seguido de orgasmo! MINHA HISTÓRIA Sempre senti uma disposição sexual muito grande,fantasias circulam na minha cabeça desde a pré adolescência, mas só descobri a masturbação a mais ou menos dois anos atrás por curiosidade .Abri um site e vi algo e tentei,na primeira tentativa não consegui sentir nada,tempo depois descobri os pontos mágicos,e ai começou um vicio. É algo tão bom que VC não quer parar de fazer,esperava todos dormirem pra Continue lendo

Relato: Pequena Grande Vitória

Relato: Pequena Grande Vitória

Relato: Senhores, creio estar completando (não sei exatamente o dia certo), 1 mês de reboot. E ontem consegui uma vitória mais do que significativa. Os problemas relacionados ao vicio me ocasionavam vários incômodos: Disfunção erétil quando eu saia com uma nova parceira, dificuldade em atingir o orgasmo, e colocar a camisinha era um desastre anunciado que muitas vezes eu tinha que evitar colocando em risco assim minha saúde e podendo acarretar em complicações para a parceira. Ocorre que após esse mês de reboot, resolvi sair Continue lendo

Relato: Vocês mudaram a minha vida!

Relato: Vocês mudaram a minha vida!

  Relato: Quem diria. Eu aqui escrevendo na “Histórias de sucesso”. Um feito que, para mim, era inalcançável. Mas posso dizer que depois de muita perseverança (essa é a palavra que define meu reboot ) além da vontade de querer vencer. Digo que foi e está sendo bastante difícil, é uma batalha que não tem fim, e que ela pode ser revertida por grandes conquistas. Digo isso pois não completei o reboot. Estou há 86 dias sem errar. Acredito que conforme os dias foram passando, Continue lendo

Relato: O aguardado dia chegou!

Relato: O aguardado dia chegou!

Relato: Antes de começar quero deixar meus agradecimentos para todos aqueles que me apoiaram em meu diário, especialmente ao: Dangelo, XikuGuaraná, Da Silva, ConcurseiroDF e TGuerreiro. Também quero deixar um grande abraço ao Projeto, acredito que esse cara tá fazendo um trabalho fenomenal aqui no Brasil, esse fórum carrega um espírito de superação e quem se encarregou de oferecer a nós foi esse ele. Sem esse pessoal eu realmente não conseguiria. Eu decidi organizar esse texto em pequenos tópicos porque foi a melhor forma que Continue lendo

Relato: Vim, vi e venci

Relato: Vim, vi e venci

Relato: Veni, Vidi, vici (vim, vi e venci), finalmente cheguei aqui sem imaginar que conseguiria, pois quando cheguei a esse fórum, eu vinha de vida sofrimento trazido pelo PMO desde os meus 10 anos, primeiro com revistas Playboy, depois com revistas de quadrinhos eróticos e revistas de sexo, a partir dos meus 15 anos conheci vídeos pornográficos, e aos poucos me afundava no vício, mas a chegada da internet foi meu fundo de poço,  no começo foi através de imagens vindas da internet lenta, passava Continue lendo

Relato: Uma luz no fim do túnel – 120 dias de Reboot

Relato: Uma luz no fim do túnel – 120 dias de Reboot

Relato: Relutei em escrever essa história por um tempo, mas, como quase cheguei aos 120 dias, aqui está o meu relato. Acredito que tive o primeiro contato com a P perto dos dez anos, por meio do meu irmão mais velho. Foi um contato muito breve, com uma revista, mas me deixou bastante atiçado. Já aos 12 anos, tive um contato mais freqüente por meio dos colegas de escola, que trocavam revistas. Depois de um tempo, lá pelos 13 anos, passei eu mesmo a comprar Continue lendo