Longe dos Meus Vícios

– Ei! Este quem vos escreve é um cara confiante, feliz, saudável e grato por tudo o que tem.

Relato:

Olá amigos rebooters!

Hoje comemoro 100 dias de Reboot escrevendo aqui nas Histórias de Sucesso.

Espero que este post seja útil, principalmente para aqueles que associam um outro vício com o vício em pornografia, no meu caso, o vício das drogas.

O Início

Tudo começou por volta dos meus 14 anos de idade tendo a revista playboy como a chave que me abriu a porta para o mundo da pornografia. Essas revistas eram do meu irmão mais velho e eu sempre esperava ele sair de casa para que eu pudesse pegá-las e me masturbar, o que acontecia poucas vezes. Logo, descobri os filmes eróticos que passavam na televisão pela madrugada e foi aí que criei pela primeira vez um hábito para me satisfazer. Toda madrugada de sábado eu estava lá, na frente da televisão, assistindo estes filmes e me masturbando.

Nesta época, os PCs ainda não eram comuns de se ter em casa, então, o meu primeiro contato com os filmes pornôs foi através de fitas VHS que eu pegava emprestado na escola. Até aí o meu vício estava apenas acordando, eu nunca tinha deixado de fazer minhas obrigações e nem me sentia afetado fisicamente.

Poucos anos se passaram e enfim chegou a vez dos PCs e a internet, que na época era a internet discada. Assim, acabei descobrindo os sites pornôs, os quais apenas continham fotos, vídeo era muito raro de ter, já que era internet discada e a velocidade era extremamente baixa. Foi nesta época que a PMO se tornou uma compulsão para mim. Sempre que eu usava a internet enquanto estivesse sozinho em meu quarto, não importava se era por poucos minutos, eu entrava nos sites de pornografia e me masturbava. Com esta compulsão, o vício já estava totalmente acordado e começando a me controlar.

Até aqui, digo que todos estes acontecimentos foram apenas os degraus que eu estava descendo até acabar caindo no fundo do poço por onde fiquei anos.

O Fundo do Poço

Com a chegada da internet em banda larga, os downloads de vídeos pornôs eram a “bola da vez”. Sites e mais sites surgiam com todo tipo de conteúdo e você podia baixar os vídeos que tinham um tempo de duração maior. Foi nesta época em que tive contato com as drogas, em especial, a cocaína. Por seis anos, o único prazer que eu tinha na vida era combinar o uso da cocaína com a PMO. Eu fazia essa combinação todos os finais de semana e conforme o meu vício em PMO se agravava, onde eu buscava por conteúdos cada vez mais extremos, o meu vício na cocaína também aumentava, onde eu tinha que usar doses cada vez maiores. Um dos resultados disso foi que as sessões de PMO passaram a ter longas horas de duração. As últimas que tive, nesta época, começavam por volta de nove horas da noite e só terminavam às cinco horas da manhã seguinte.

Uma noite, resolvi fazer uma combinação mais forte: PMO + cocaína + álcool, com o pensamento de que teria uma noite extremamente prazerosa, como nunca tive antes. Aconteceu que após horas fazendo estas três combinações eu quase acabei tendo uma overdose e achei que iria morrer naquela noite. Não entrarei em detalhes do que exatamente aconteceu porque o nosso foco aqui é o vício em pornografia. Relatei este acontecimento porque um viciado em PMO pode ficar cada vez mais propenso a incrementar novos artifícios para aumentar a sua busca pelo prazer.

Os Malefícios Durante o Fundo do Poço

Durantes os seis anos que passei no fundo do poço, me tornei uma pessoa cada vez mais introvertida, egoísta, antissocial, sem afeto por nada e nem por ninguém e que tinha desenvolvido uma disfunção erétil. Deixei de lado oportunidades de namoro com belas garotas para me satisfazer com meus vícios. Eu sempre conseguia chamar a atenção de uma ou mais garotas em qualquer lugar que eu estivesse, só que a minha socialização era péssima e sempre fui muito tímido e ainda mais, um viciado. Acontecia que, quando uma garota chegava para conversar, ela logo percebia que eu era um esquisito e rapidamente elas perdiam o interesse. Com isso, minha autoestima ficou muito baixa e eu acabava recorrendo aos meus vícios para me satisfazer, sendo que as únicas relações sexuais que tinha até então foram com prostitutas pois era a forma mais fácil de conseguir sexo.

Porta Aberta Para Outro Vício

Após aquela noite em que quase tive uma overdose, nunca mais usei cocaína e também nunca mais tive vontade de usá-la. Eu também tinha parado de ter relações sexuais com prostitutas, já que tinha começado um relacionamento com uma garota, que durou por uns 5 meses. Não digo que a minha disfunção erétil foi a principal causa do nosso término, mas tenho certeza que contribuiu apesar que, em várias ocasiões, eu fiz uso do viagra para satisfazê-la.

Após o término deste relacionamento, me afundei ainda mais na PMO e como acabei me tornando uma pessoa amargurada e antissocial, as pessoas com as quais eu convivia no trabalho e na faculdade acabaram me evitando, o que me deixava triste e com raiva. Foi então que comecei a consumir bebida alcoólica todos os dias. Pensando bem, o álcool já havia vindo me acompanhando em algumas situações de ansiedade há muito tempo atrás.

Durante um período de dois ou três meses, os meus dias eram assim: antes de ir para o trabalho e para a faculdade, eu consumia bebida alcoólica para suportar as pessoas e o estresse de conviver com elas, e em casa me afundava na PMO onde o conteúdo dos vídeos era cada vez mais extremo.

Primeiro Contato Com o Site e o Método Como Parar

Pesquisando na internet sobre os malefícios da pornografia e da masturbação e também como parar com este vício, acabei descobrindo este site e o nosso fórum. Assisti aos vídeos do Gary Wilson, fiz a leitura do e-book e foi realmente esse o momento em que abri os meus olhos para ver o que tinha acontecido comigo. Tudo fez sentido para mim, os vídeos, a pesquisa científica sobre o vício em pornografia e como combate-lo, as histórias de sucesso dos rebooters, tudo isso foi uma luz que vi e que senti que poderia me tirar do fundo do poço.

Meu Início no Reboot

Quando iniciei o Reboot, ainda consumia bebida alcóolica, então, o meu principal objetivo era deixar de ser a pessoa a qual me transformei ao longo dos anos para ser quem eu realmente sou. Logo, consegui parar com a bebida alcoólica, porém, continuava infeliz com a minha vida e já que queria abandonar o vício em PMO, acabei escondendo minhas frustrações em outro vício, os jogos eletrônicos. Eu costumava aproveitar todo o meu tempo livre para passar horas e horas jogando porque nos jogos eletrônicos eu conseguia me sentir um vencedor, sendo que, agora vejo que essa prática já era de muito tempo atrás. Procrastinei muito por causa dos jogos a vida toda.

Ainda com essa mentalidade de me esconder atrás de um falso prazer e já sofrendo os sintomas da abstinência do vício em pornografia, tive três tentativas falhas no Reboot. No entanto, usei estas três recaídas para ver onde eu estava falhando e o que mais deveria fazer para mudar meus hábitos.

O Caminho Para a Vitória

Para mudar quem você é, é preciso que você mude os seus hábitos. Resolvi então apagar todos os jogos que eu tinha no meu notebook e comecei a investir pesado nas atividades extranet, de forma organizada, ao ponto de criar uma rotina com estas atividades e ser totalmente fiel a ela. Este foi o meu grande trunfo, me manter ocupado desenvolvendo minha mente e meu corpo, até que em minha quarta tentativa, consegui ter sucesso no Reboot.

Minhas Atividades Extranet

Ao longo da minha jornada, dei início ao aprendizado de dois novos idiomas (francês e japonês), pratico exercícios físicos aliados a uma alimentação saudável, faço caminhadas, meditação, tai chi chuan, tenho me aprimorado em meus instrumentos musicais (guitarra, violão e contrabaixo), tenho estudado sobre minha área de formação e me mantendo atualizado sobre ela, também estudo as matérias básicas para concursos públicos (direito administrativo, constitucional, português, raciocínio lógico, atualidades e etc), leio livros sobre diversos assuntos e também passei a ser uma pessoa mais presente para a minha família.

Hoje

Posso dizer que sou uma pessoa completamente diferente. Graças ao Reboot, melhorei minha condição física, minha postura corporal, minha memória está 100%, consigo me concentrar melhor em minhas tarefas e sinto prazer e exercê-las, consigo me expressar melhor, tenho fortes ereções e tenho minha autoestima elevada. Agora eu tenho o controle sobre mim.

Agradecimentos

Sempre serei grato a todas estas pessoas: ao Gary Wilson pela sua pesquisa, ao Projeto por ter criado este site, aos companheiros de batalha que me acompanharam durante a minha trajetória, aos que continuam me acompanhando e aqueles que postaram pelo menos uma vez, uma mensagem de apoio no meu diário, são eles: Wolverine, Canaã, Mario Vieira, sstoon, Abel Abreu, Vingador, Back on the game, Blpr, Antônio71, Querubim, DECIDIDO30, kitesurfer, MS-Voly, psycho_, C. Eduardo, peregrino2017, Doravante, mactox, libano, samurai49, Shade, TGuerreiro, Tuga e Soldado Vivo.

Considerações Finais

Acreditem no Reboot pois ele funciona!

Para mim, foi mais do que um método para me livrar do vício em pornografia, foi o que me abriu os olhos para que eu pudesse enxergar o que me tornei ao longo dos anos de minha vida no mundo do vício.

Eu tive todas as oportunidades do mundo para destruir e acabar com a minha vida e nestes últimos 100 dias encontrei as ferramentas para construí-la novamente.

– Ei! Este quem vos escreveu é um ex-viciado em pornografia, cocaína, álcool e jogos.

Grande abraço a todos.

Muito obrigado!

Fonte: http://www.comoparar.com/t4234-longe-dos-meus-vicios