Já não me sinto uma depressiva crônica.

adolescente-triste-sozinho-1394130614449_615x470

 

(Editado): 6 meses atrás, eu decidi que iria tentar não olhar para pornografia ou me masturbar (masturbação sem pornografia é impossível) durante três dias. Eu fiz isso de forma espontânea, depois de olhar para uma entrevista da cantora que eu amava na época.

Por que eu decidi isso? Primeiro, porque ela é minha modelo absoluta como uma artista e eu queria desesperadamente tentar qualquer coisa que ela fez a fim de ser mais criativa. Mas a verdadeira razão é que eu estava triste. Fiquei extremamente, extremamente, extremamente triste. Tenho 19 anos de idade. Isso é, sou muito jovem. Na véspera de Ano Novo, em vez de ir para o litoral com a minha família, eu fiquei em casa sozinha com o meu gato. Eu só queria poder ter tantos orgasmos como eu desejava livremente, junto com cigarro e álcool. Eu acabei de beber sozinha, e acredite em mim, esta é a última coisa que te faz feliz. Em vez de estar com os amigos ou ter verdadeira diversão, eu estava conversando com caras mais velhos do que o meu pai que tem foto dos seus pênis como avatares. Como uma viciada. Já tentei o suicídio duas vezes, mas porra, esse foi o ponto mais baixo da minha vida.

Era em torno de três horas da manhã. Eu estava em minha cama, em que eu dormi durante toda a minha infância, e que eu assisti pornô pela primeira vez. Olhando para esta entrevista eu vi uma imagem, não me lembro qual infelizmente, que desencadeou a minha decisão. Era algo sobre como as garotas são aliciadas com a idéia de um príncipe encantado, e os meninos são enganados com a pornografia. Eu tinha 2 anos e meio de favoritos no xhamster. Não é muito para muitos … Mas foi muito para mim. Perguntei a mim mesma: ok, eu deleto tudo … E como eu faço isso?

No início, eu queria tentar durante 3 dias, então eu alertei a todos no xhamster que eu não entraria por 3 dias, mas acabei apagando meus favoritos, e então, eu deletei minha conta. Eu disse a todos no Facebook que fiz isso, e depois procurei por “vício em pornografia” no tumblr, acabei na palestra do TED do Gary Wilson que me levou ao fórum reddit, e como eu não tinha cadastro me registrei nesse fórum. Boom, a minha vida mudou para sempre. O resto é história.

Já mudei tanto assim?

Não é porque agora geralmente eu estou bastante feliz, que eu não tenho alguns períodos de depressão grave. Porque é difícil. Foda-se todo mundo que diz que é fácil, inclusive eu. Sim, eu tomei a decisão de parar, e sim, esta é a prova absoluta de que eu nunca vou ter uma recaída, mas é difícil pra caralho.

Mas você querem saber? Eu mudei. Eu sou uma pessoa totalmente diferente. Eu não sou o “oposto” da menina que se registrou aqui há seis meses. Eu não odeio ela – eu a uso também.

NoFap não é uma guerra. Não é uma luta. Não é algo que você ganha. É uma história de reconciliação e de amor. Mais precisamente, de parar com o vício. Eu não acredito que NoFap e “parar” são o mesmo. NoFap é o desafio. “Parar” é para sempre. Nunca, jamais, esqueça seu passado, mas perdoe-o.

O que eu não sou mais:

Apaixonada por celebridades. Não posso imaginar como isso foi importante. Isso não é apenas sobre não ser um escravo de uma vida de celebridade – Eu ainda amo minha atriz favorita, eu adoro essa mulher. Eu apenas não estou apaixonada mais. Isso não quer dizer que eu “desisti” e reconheço o fato de que eu “nunca vou estar com ela”, ou algo assim; é um sentimento perfeitamente claro que o que eu sinto não é o amor de uma amante. Como explicar algo que é tão natural que se sinta? … Eu não vou estar apaixonada por um fantasma nunca mais. Na semana passada, eu estava deprimida, extremamente deprimida. Porque eu estava sentindo que eu estava me apaixonando por uma personagem fictícia novamente. Eu acho que eu consegui parar. Esta foi a forma que eu vivi por 19 anos. Foi difícil abandonar esse hábito.

Cronicamente deprimida. Eu sou uma garota feliz. Eu sou uma menina super feliz, a garota mais feliz você vai conhecer. Estou radiante o tempo todo. Mas, às vezes, minha concha quebra um pouco. E, às vezes, a vida é simplesmente difícil. E está bem você ficar para baixo as vezes. Eu não odeio mais a mim mesma. Eu ainda não sou muito minha melhor amiga, mas eu não quero mais me matar. E este é o dom mais precioso que eu poderia receber. Eu vou viver, e eu vou viver plenamente!

Uma fumante, uma gamer, uma youtuber, sempre no Facebook e no Tumblr. Eu sinto muita falta de jogos. Eu sinto falta dos universos, eu sinto falta de ser invencível e salvar o mundo inteiro, eu sinto falta de poesia e adrenalina. Mas… eu simplesmente não jogo mais. “Não é algo que eu faça”. Eu parei com os jogos, pela simples razão de que eu adoro. E, às vezes, eu quero fumar. Normalmente, quando estou triste. Mas no final do dia, eu não compro qualquer maço de cigarros. “Eu não faço mais isso!”

Uma viciada: Eu poderia repetir isso sem parar. Mas isso não importa. Eu abandonei o vício.

Sexualmente, eu estou totalmente reiniciada. Fico excitada em dez segundos, é embaraçoso, porque literalmente, qualquer coisa me deixa excitada. É uma sensação boa. E de qualquer forma, se eu estou excitada, eu não vejo mais isso como uma desculpa para me masturbar ou assistir pornografia. Quero realidade, ponto final. Eu tinha um monte de sonhos molhados, porque eu sou particularmente talentosa para fantasiar.

O que estou me tornando:

Uma corredora. Ok, eu estraguei tudo, e ganhei um monte de peso no passado, mas eu me recuso a acreditar que isso significa que eu nunca vou chegar ao meu peso ideal. E eu vou correr uma maratona. Vou correr uma maratona para minha mãe que não pode, e para mim, porque eu posso.

Menos ligada a coisas materiais. A beleza pura de abandonar o vício de PMO é que quando você remove o prazer químico dado pela PMO, seu cérebro tenta desesperadamente absorver cada prazer minúsculo que pode começar a partir de qualquer coisa. Eu não sei nada sobre isso, lembre-se, mas é definitivamente o que eu sinto agora. Como resultado, eu estou curtindo cada pequeno prazer da vida em 1000000000x.

Estou falando sério. Basta caminhar em Londres é o suficiente para eu ficar elevada. Como uma droga. Eu nunca tomei nenhuma droga, por causa da minha personalidade viciante, mas cara, eu não sei se eu precisar disso algum dia, porque eu recebo tanta adrenalina apenas por viver. Além disso, estou cada vez menos sentindo a necessidade de possuir coisas que preenchiam o vazio com vazio. PMO preencheu o vazio emocional que eu estava sentindo, era “meu lindo namorado pendurado como um cavalo”, meu escravo sexual, o prazer mais intenso que eu já tive. Está certo. Eu precisava disso naquele momento. Eu também precisava sair do vício. Eu fiz isso. “Eu me diverti, acabou”.

Quando PMO se foi, eu descobri um oceano de feridas secretas. E estou curando uma a uma de cada vez. Não admira que eu estava deprimida, eu estava uma pilha quando eu parei. Da mesma forma que PMO preencheu um vazio, todos os meus outros vícios também. E quanto menos eu sou viciada, menor será a necessidade de materialismo- é o que eu sinto. Eu mal distinguia “necessidade” x “desejo”, mas eu estou me tornando melhor nisso. Às vezes, momentos e sentimentos são mais preciosos do que os objetos. Eu daria a minha posse mais preciosa para um segundo na primeira fila de um show.

Mais sábia com dinheiro. Eu não sou ainda uma minimalista, mas eu definitivamente estou no caminho certo… Minhas metas me permitiram finalmente entender o que eu tinha que fazer. Estou endividada, realmente endividada, e vou agir de acordo com isso. Bem, eu devo algumas pessoas um monte de dinheiro e gastar dinheiro que eu não tenho, não parece ser muito mais divertido. Eu não vou estar desempregada. Eu vou ser bem sucedida e eu vou realizar o meu sonho. Foda-se o destino! Agora  eu acredito em providencia, trabalho duro, e esperança.

Eu simplesmente acredito mais em Deus.

Sempre mais feliz. Sempre progredindo. Nunca parando de melhorar.

Para ler o post completo:

http://www.nofap.org/forum/showthread.php?15727-6-months

  • André San

    Pena que o post completo não esta mais disponível…

  • Verdade. Infelizmente não temos controle de sites externos.

    No entanto, a tradução do post está preservada acima.

  • André San

    Meu caro aproveitando a discussão… Com tuas experiências, há relação da E.P, com o vicio em Pornografia.

  • É menos comum mas existe. Principalmente para aquelas pessoas que se condicionaram a ejacular muito rápido frente a qualquer estímulo sexual. Ou então para as pessoas que criaram o hábito de consumir pornografia, se masturbar e não ejacular. Nesse caso, quando elas vão para o sexo, tendem a ejacular muito rapido.