Uma nova História

image-1200x620

Uma nova história começa na minha vida hoje. Começo esse que se iniciou quando li o E Book pela primeira vez a 97 dias atrás. Depois que eu iniciei as primeiras linhas do livro, eu nunca mais fui o mesmo em relação a PMO.

Quero agradecer ao Projeto, uma pessoa sensacional, um cara fantástico. Que criou esse espaço aqui e escreveu o E Book “Vício em Pornografia, como parar?” Quando li sua história fiquei fascinado.

Quero agradecer também a todos que me ajudaram. Canaã, Eder, Soli del Glória, Blpr, Domi1, Mário Vieira, Augustos, Antônio, Indioloco, Ferd20 e todos que de uma forma outra comentaram no meu diário e torceram por mim.

Vou tentar resumir o máximo minha história para não ficar tão extenso.

Minha compulsão por PMO se início com uns 15 anos aproximadamente, antes disso eu já me M e via vez ou outra uma revista P. Mas a compulsão começou nessa idade. Com acesso a internet na casa de um amigo que eu tinha.

Danos psicológicos

Por algumas vezes, após uma sessão, levantava da cama e ia até a cozinha, pegava uma faca, colocava no meu pescoço e por muitas vezes quase me cortei.

Muitas vezes após uma sessão a noite, eu sentia um nojo enorme de mim mesmo, vergonha e culpa e não me sentia digno de dormir na cama, então eu deitava no chão e dormia apenas algumas horas no chão mesmo, depois ia trabalhar.

Eu aprendi rápido que ficar 5 dias sem PMO, meu comportamento melhorava. Então eu calculava quantos dias faltavam para uma reunião importante ou algum evento que eu teria que ir e me socializar e ficava relutando para não cair em PMO durante esses dias. Para que quando esse dia chegasse eu estivesse melhor. Depois que o evento passasse eu me sentia livre para praticar PMO e que eu poderia usar essa estratégia de novo sempre que eu quisesse. Ledo engano. Isso era minha mente me sabotando.

Já pensei em várias vezes me jogar do terraço da minha casa.

Eu passava horas no computador e nunca queria sair do quarto, eu tinha até vergonha de sentar na sala com minha família para ver TV ou jantar.

Danos morais

Certa vez eu estava almoçando em um restaurante com minha tia e minha mãe. Meu celular caiu no chão e minha mãe pegou. Quando ela pegou ela viu aquele site de P com várias mulheres nuas. Ela me entregou e disse assim: tem um monte de mulher aí no seu celular?! Eu não sabia onde enfiar minha cara.

Danos sociais

Eu tocava no grupo de louvor da igreja e tive que aos poucos ir saindo, pois eu não sentia bem ficar ali tocando com minha vida toda bagunçada do jeito que estava.

Parei de sair na rua, parei de ir aos encontros jovens, parei se sair com amigos, parei de me socializar completamente por causa da vergonha. Eu me isolei em um casulo.
Quando eu chegava no trabalho na manhã do dia seguinte após uma noite se sessão, eu quase me escondia embaixo das cadeiras e da mesa do computador pra ninguém me ver e ficava o dia inteiro torcendo pra ninguém vir me procurar e para o dia passar logo. Meu raciocínio era lesado demais. Eu não tinha rendimento no trabalho.

Parei de praticar esporte por vergonha e fobia social que comecei a adquirir por causa da PMO.

Eu andava na rua sempre me escondendo e passando por lugares escuros e atrás de árvores.

O e book

As duas primeiras coisas que mais me ajudaram a se livrar do vício. Uma pessoa 15 anos viciada em PMO conseguiu se libertar e faz uma propaganda dessa, de um método que realmente funciona e é diferente de todos? A esperança

E em segundo, o sentimento de culpa que foi embora ao entender os motivos que me levaram a PMO e em que quadro eu estava.

Em terceiro, a experiência de outros usuários que se recuperaram e os danos que vi através de outros relatos que a PMO poderia causar e a ajuda dos companheiros do fórum foi muito importante.

Descobri o que é procrastinação e onde eu estava errando.

Segui todos os passos do EBook. Não tocava no notebook exceto para trabalho. Quando vinha a vontade de PMO, eu saia de casa ou ia rapidamente fazer outra coisa, comecei a buscar prazer em outras coisas naturais da vida (isso é muito importante), comecei a me socializar mais, comecei a sair mais de casa e até fazer umas caminhadas, comecei a ler mais, usei a ajuda espiritual de Deus que me deu muita força e fé para vencer e continuar aplicando o método e muita coisa mudou.

Mas nem tudo foi só rosas, senti na pele o que é abstinência, o que é lutar contra a própria vontade, tive insônias, tive sensações de desespero, angústia, ansiedades, variação brusca de humor, estresses, mas nada disso se compara com a alegria de estar livre.

Hoje posso dizer que tenho uma vida totalmente diferente da que eu levava antes. Sem medo, sem culpa, com a cabeça erguida e muito mais feliz. Hoje não estou mais com medo do que as pessoas podem estar pensando de mim. Estou mais pro ativo e menos procrastinador. Hoje mesmo estava pintando a casa. E principalmente, não sinto mais nenhum desejo ou compulsão por P ou M. Consegui diminuir radicalmente o olhar obsceno na rua. Não racionalizo mais sexo com nenhuma mulher estranha na rua ao olhar pra ela.

Desculpa o texto extenso e obrigado pela paciência de quem leu e de quem esteve até aqui comigo. Quero dizer a todos que se eu consegui, vcs tbm são capazes. Nunca desistam.

Fonte: http://comoparar.forumeiros.com/t3629-uma-nova-historia