Uma nova vida cheia de esperança e felicidade

vício em pornografia

“Gente, essa coisa de reboot é muito engraçada e divertida!

Eu fui para João Pessoa com minha família esse final de semana ( estou de férias).

Lá eu fiz mais de duas horas de caminhada de bicicleta. Meu filho, de apenas 17 anos, arriou no meio do caminho e quis voltar. Eu até brinquei com ele receitando-lhe o reboot, pois ele estava muito “sem energia”.

Pois bem… nessas duas horas de caminhada divisei cenários lindos e encantadores. Pedalei por toda orla de João Pessoa, fui até o ponto extremo leste das Américas ( Ponta de seixas) onde a paisagem é magnífica.

Entrei num parque ecológico, tomei banho de mar, fui ao shopping, tomei um sorvete delicioso que só tem nesse shopping, assisti um filme maravilhoso no cinema que me emocionou até as lágrimas ( Pais e Filhas, eu indico a todos os rebooters).

Pessoal, a minha qualidade de vida é outra! Em outra época eu usaria o tempo livre não para viajar e fazer tudo isso que relatei acima mais iria para um motel e passaria a manhã e à tarde me masturbando e assistindo filme pornô.

No começo seria prazeroso, mas depois da primeira gozada o prazer diminuiria pela metade, na segunda seria menor ainda e na terceira e na quarta não haveria mais prazer nenhum, só cansaço. Sairia de lá me sentindo um lixo e passaria a semana toda cansado, mal-humorado, entediado e com a autoestima na sola do sapato.

Vejam vocês que agora eu sou outro homem com outra qualidade de vida. Antes eu sobrevivia, agora eu estou vivendo de verdade!”

Acabei de postar isso no meu diário, hoje. Estou próximo de completar 100 dias de reboot ( estou no 97o) e agradeço muito a Projeto, ao Toguro, ao Blpr, ao Mário Vieira, ao Bimike, a Neoli e a tantos outros que me deram a mão e me ajudaram nessa caminhada.

Bom… vou começar falando dos benefícios até agora:

O FOGUETE DO REBOOT

Comparo o reboot a um foguete. Imaginemos que o ponto de decolagem seja acima do Monte Everest. Quanto mais o tempo passa, mais o foguete sobe. Não tem limite. Com 100 dias de reboot chegamos na lua, com 200 dias em Marte, com 1000 dias em outro Sistema Solar e assim por diante rumo ao INFINITO DE BÊNÇÃOS E ALEGRIAS!

Por outro lado, se eu voltar a praticar PMO é como se eu dirigisse o foguete para baixo. Cedo ou tarde eu iria esbarrar no chão e aí, para decolar de novo seria muito mais difícil e penoso, pois teria que subir os 8 km do Everest para chegar no mesmo ponto de partida novamente. Não seria impossível, mas muito mais difícil.

NO TRABALHO:

PSF: Meu desempenho quadruplicou. Hoje, estou atendendo os meus pacientes ( eu sou médico) com muito mais disposição e boa-vontade.

Antes eu ia para o trabalho me arrastando e no primeiro paciente dos 20 que atendia eu já estava querendo ir embora.

Hoje, eu interajo melhor, olho nos seus olhos, escuto-os com paciência, tenho muito mais “saco e energia” para fazer tudo.

UTI: Na UTI, quando escrevia os exame físico fazia apenas em algumas poucas linhas, muitas vezes borradas, com uma letra horrível que nem eu mesmo entendia. A única conduta que eu colocava era: “solicito exames de rotina”

Hoje, comprei uma caneta escrita fina e corretor de texto, escrevo pormenorizadamente o diagnóstico dos pacientes e, agora, a minha evolução é de cerca de uma página com vários diagnósticos e condutas.

NA ORGANIZAÇÃO

Antes meu carro era uma lixeira ambulante: era roupa suja e até cueca no banco de trás. Passava às vezes mais de meses sem lavá-lo. Hoje, o meu carro anda perfumado, arrumado, mando lavá-lo toda semana, troquei os pneus da frente e ajeitei a suspensão.

OBESIDADE

Eu tinha feito gastroplastia, tinha emagrecido 60 kg após a cirurgia ( eu pesava, pasmem: 160kg). Antes do reboot já tinha engordado 12kg.

Agora, com quase 100 dias de reboot, já emagreci quase 4 kg, estou fazendo vigilantes do peso, cooper e bicicleta. Pratico atividades físicas quase todos os dias e como sempre muitas frutas e verduras.

AUTOESTIMA

Era um lixo. Sentia-me um cafajeste, um depravado. Hoje consigo me olhar no espelho e gosto do que vejo. Percebo uma certa pureza no meu olhar e no meu sorriso.

AUTOCONFIANÇA

Antes eu não conseguia olhar ninguém nos olhos. Quando alguém me explorava eu não conseguia me impor e deixava a pessoa me fazer de gato e sapato.

Consigo abordar as pessoas sem tanta timidez e também dizer não e colocar limites quando necessário.

RELACIONAMENTOS

Quando ia para o motel me masturbar nos dias que se seguiam sem nenhum motivo aparente meu filho ficava irritadiço e mal-humorado e as pessoas passavam a me tratar de forma irônica e-ou agressiva, por mais gentil ou cortês que eu tentasse ser. Sentia-me injustiçado e várias vezes recorria à vitimização perante ouvidos complacentes.

Eu não sei explicar o motivo disso, mas as pessoas estão me tratando muito, mas muito melhor. Não sei se é porque a minha autoestima melhorou ou porque estou emitindo um outro tipo de energia.

Só para vocês terem uma ideia, na fila da Mac Donalds, com mais de 15 pessoas, eu pedi para passar na frente para comprar apenas uma água mineral. Preparei o peito para levar um fora, contudo, uma senhora que estava na frente da fila, disse-me com imenso carinho:

– Pode passar, meu filho! Fique à vontade!

Em vista disso, nunca mais dei uma de vítima, nem me queixei de ninguém. Vejo todas as pessoas como filhas de Deus e reconheço as suas virtudes.

SEXUALIDADE

Antigamente a minha ex-esposa, MG, vivia dando em cima de mim. Embora eu não traísse a minha esposa, vivia me masturbando, pensando em MG. Sentia-me uma folha jogada ao vento.

Hoje, já estou 97 dias no hard mode, sem P nem MO. Sinto-me dono da minha sexualidade e do meu destino.

Ainda não deu para eu avaliar a DE nem a ER direito pois a minha esposa atual está muito magra, depressiva e doente (ela é sequelada de AVC), mas não vai faltar oportunidade para isso, assim que ela melhorar.

PROJETOS

Estou aprendendo inglês e a próxima meta é aprender a cantar e a tocar um instrumento. Quero fazer mais 100 dias de reboot e comparar o resultado com os primeiros 100 dias – escreverei aqui. Depois farei mais 100 dias e compararei com os primeiros 200 dias e assim por diante. Isso até eu ir para o plano espiritual, daqui a 100 anos (rsrs).

VIVENDO INTENSAMENTE

Atualmente adoro fazer caminhada e corridas ao ar livre e, como disse, estou VIVENDO a vida, e não apenas “sobrevivendo”.

SAÚDE

Todo mundo que eu conheço teve chicungunya ou Zica. Quase todos os meus familiares e amigos. Até as pessoas que moram comigo. Só uma pessoa não teve o menor sintoma: EU. Adivinhem porque?

Na musculação minha força triplicou e sinto-me como o Popeye depois do espinafre ou David Benner depois de ficar zangado e verde de raiva (rsrs).

ESPIRITUALIDADE

Antes, após ir para o motel me masturbar, passava quase uma semana sem conseguir focar direito nas orações, sentindo um forte sentimento de vergonha perante o Criador.

Agora, sinto-me muito mais conectado à Deus. Minhas orações que antes, vinham da mente, agora fluem do coração com intensidade e emoção. Sinto-me um filho de Deus e percebo todas as outras pessoas como tais.

Bom… para não ser cansativo, quem quiser saber mais da minha história, como eu consegui fazer o reboot e sair de 31 anos de escravidão na pornografia pode acessar o meu diário:

http://comoparar.forumeiros.com/t2396-esperanca-para-uma-nova-vida

Que eu possa ajudar a muitas outras pessoas dentro e fora desse fórum a encontrarem no reboot os mesmo prazeres e alegrias que encontrei.

Um grande abraço a todos!

Fonte: http://comoparar.forumeiros.com/t3301-uma-nova-vida-cheia-de-esperanca-e-felicidade