11 Sinais de que o seu marido está viciado em pornografia

Por: Rafael Rossi
Por: Rafael Rossi

Psicólogo

JUNTE-SE A MAIS DE 32.786 PESSOAS:

Entre para nossa lista e receba dicas exclusivas de como  parar com o Vício em Pornografia ainda hoje →

Ele não te procura mais para o sexo? Está sempre distante, frio e inacessível?

Quando vocês têm uma relação, ele demora muito para ejacular ou ejacula rápido demais?

Não é que o relacionamento de vocês esfriou ou que ele não sinta mais atração por você.

É que provavelmente o seu marido está viciado em pornografia!

Como isso foi possível é o que vamos te explicar nesse artigo.

 

Neste artigo você também irá descobrir:

  • 11 Sinais Que seu Parceiro Está Viciado em Pornografia.
  • Como a Pornografia Leva a Traição e Divórcios (E as outras 4 consequências do vício no relacionamento).
  • O que fazer para que ELE pare de vez com a pornografia?

 

O vício em pornografia está destruindo relacionamentos!

Recentemente, a revista Cosmopolitan questionou 68 especialistas em sexualidade e relacionamentos sobre os efeitos da pornografia nos relacionamentos de hoje, e o resultado foi esmagadoramente negativo:

Vejamos os números:

  • 70% dos homens entre 18 e 34 anos admitem ter usado pornografia pelo menos uma vez por mês.
  • 86% por cento dos terapeutas entrevistados acreditam que a pornografia teve um efeito negativo nos relacionamentos.
  • 90% viram um aumento nos problemas de relacionamento devido à pornografia nos últimos anos.
  • 94% notaram um claro aumento nos casos de vício em pornografia.
  • 63% acreditam que o pornô aumenta as expectativas dos homens quanto ao sexo com a sua parceira.
  • 85% dos especialistas acham que a pornografia teve um efeito negativo sobre a confiança das mulheres.
  • 67% concordam que as mulheres estão sob pressão para se comportarem como estrelas pornô no quarto.

Embora por muitos anos, os especialistas afirmaram que a pornografia poderia até ajudar a apimentar os relacionamentos, recentes descobertas científicas têm mostrado que o seu efeito no cérebro humano promove justamente o contrário!

“A pornografia está afetando a capacidade dos homens de formar relacionamentos com mulheres reais”, disse a terapeuta psicoterapeuta Carol Featherstone.

Mais e mais homens estão sofrendo de ansiedade de desempenho por causa dos “feitos impressionantes” que vêem na pornografia, enquanto as mulheres se sentem inseguras sobre seus corpos e se sentem mais pressionadas a “atuarem” na cama.

A terapeuta psicossexual Karen Lobb-Rossini é clara: “Cada vez mais jovens (meninas e meninos) estão aprendendo sobre sexo através da pornografia, e isso está tendo um efeito devastador na percepção deles sobre si mesmos e sobre seus corpos.”

O fato é que a pornografia se tornou uma bomba-relógio nos relacionamentos e está esmagando a confiança de homens e mulheres.

Ebook - Como Parar Com a Pornografia Hoje?

Baixe Agora o Nosso Guia Gratuito e dê o Primeiro Passo Rumo à Reversão do Vício!

 

11 sinais de que o seu marido está viciado em pornografia!

 

1 – Desinteresse por sexo real.

Um dos sintomas mais comuns do vício em pornografia, é o sintoma de dessensibilização.

Assim como ocorre nos vícios em álcool e drogas sintéticas, uma pessoa viciada em pornografia, dessensibilizou o seu cérebro para estímulos sexuais reais.

Agora ela irá precisar cada vez mais variedade de pornografia para sentir o mesmo prazer que ela sentia antes sem o uso de pornografia.

Isso acaba influenciando no relacionamento com suas namoradas e esposas, pois como o cérebro de uma pessoa viciada está dessensibilizado devido ao uso de pornografia, ela já não consegue sentir prazer ou excitação com sexo real, mas apenas com o uso de pornografia pesada:

“Quando casamos a frequência caiu muito, parecia que ele só fazia por obrigação… foi quando me dei conta que a masturbação estava substituindo o sexo. Ele usava muito pornografia durante as relações e chegava a colocar em canais adultos apenas para pegar no sono… isso mesmo!!! Ele usava até para dormir!!!”

“Eu sempre com vontade de estar com ele, e ele sempre me deixando na mão. MEU MARIDO NÃO ME PROCURA.”

“Eu gosto de sexo, da intimidade, do carinho e da sacanagem. Eu posso ser qq coisa que ele queira, pq eu o amo. Mas eu não sou o suficiente. Meu Deus como isso me dói.”

 

2- Disfunção Erétil muito cedo na vida

Muitos casais não se dão conta da gravidade que o consumo de pornografia pode causar na vida de uma pessoa viciada.

Isso é até compreensível, pois alguns sintomas podem demorar anos para aparecerem.

Se o seu marido ou namorado é relativamente novo (tem menos de 60 anos), saudável e não tem nenhum problema sério de saúde e está tendo problemas de disfunção erétil, é muito provável que a causa esteja no seu cérebro e não no seu pênis.

Problemas como esse, eram impensáveis há poucos anos atrás, antes do surgimento da internet rápida, mas se tornaram comuns depois do advento do vício em pornografia.

Se ainda tem dúvidas, pergunte para o seu farmacêutico qual o perfil dos homens que procuram por remédios contra impotência sexual e você ficará surpresa em notar que a maioria são rapazes jovens e saudáveis.

“Não tinha noção que o problema era mais grave, até ele começar a ter Disfunção Erétil. Comecei a procurar na internet e vi que o problema era muito maior do que eu imaginava. Pois na minha inocência ver pornografia era normal para homens.”

 

3- Apatia, frieza e Isolamento

Em função do vício, muitos homens acabam se retraindo.

É muito humilhante para o orgulho masculino admitir estar viciado, ainda mais para a namorada ou esposa.

Como não sabem que o vício em pornografia é uma doença comum e que pode ser tratada como qualquer outra, eles acabam se culpando por isso.

Esses homens acabam acreditando que o problema esteja neles como pessoa, não com o vício e acreditam que não exista uma solução:

“Nunca liguei para homens que vissem esses vídeos, eu até vejo alguns, acho que são algumas vezes um bom material para criatividade, mas o comportamento dele me incomoda, principalmente porque muitas vezes parece que ele faz sexo comigo por obrigação.”

 

4- Agressividade e Irritabilidade

Não são raros os relatos de mulheres que contam que seus maridos eram pessoas dóceis e amigáveis antes do vício, mas que de uns tempos para cá, acabaram se tornando irritadiços e agressivos.

De fato, os cientistas de hoje já estão cientes através de experimentos de laboratório de que produção excessiva de dopamina através de estimulação artificial, um animal não apenas não se liga à sua parceira, mas também se torna agressivo com todas as fêmeas.

Isso poderia ajudar a explicar por que alguns usuários de pornografia pesada parecem estar perdendo o interesse por suas companheiras de verdade e também se tornando impacientes com elas:

“No começo do relacionamento ele era um doce, me tratava bem, era carinhoso com os nossos filhos, hoje ele está praticamente irreconhecível. Agressivo, não conversa mais comigo, vive isolado e não me procura mais para o sexo. Estou pensando seriamente em me divorciar.”

 

5- Interesse por práticas sexuais estranhas

Devido ao sintoma de “escalada” desencadeado pelo vício em pornografia, ou seja, a crescente busca por novidades e por gêneros pornôs cada vez mais diversos, muitos usuários podem acabar desenvolvendo o desejo de colocar em prática o que assistem na pornografia e até mesmo acabar transformando os seus gostos sexuais.

“No início do namoro, via mal algum no fato dele consumir pornografia com frequência, mas estranhei quando ele relatou uma obsessão por vídeos de travestis e o interesse em realizar práticas como fio – terra e strap on, chegando a questionar a própria sexualidade devido às fantasias homossexuais. A nossa vida sexual também estava horrível, ele mal me tocava, mesmo comigo só pensava em se satisfazer e isso me frustrava muito; toda essa história afetou muito a minha autoestima, me sentia um lixo por ele estar buscando essas coisas enquanto estava comigo”.

Num recente experimento cientistas alemães conseguiram condicionar ratos de laboratório a se sentirem atraídos até mesmo pelo cheiro de cadáveres.

Então é razoável imaginar que o condicionamento efetuado pelo consumo de pornografia pode sim estar alterando até mesmos os nossos “gostos sexuais reais”.

Usuários que largam a pornografia também relatam que esses desejos passam na medida em que avançam o tratamento, mostrando que pode existir uma relação direta entre o consumo de pornografia e o desenvolvimento do gosto por certas práticas sexuais.

 

6- Uma “pessoa de bem”

Uma das características de uma pessoa viciada em pornografia é o fato de que não estará escrito na testa dela: “estou viciado em pornografia”.

Pelo contrário, talvez para se defender ou mesmo porque não exista de fato um padrão de comportamento objetivo para esse fenômeno, homens viciados muitas vezes possuem características opostas ao que imaginaríamos teria uma pessoa viciada ou com problemas com a pornografia ou então procuram mascarar essas características para não serem descobertos:

“Ele ia para a igreja todos os dias. Dava sermão sobre esses assuntos e vivia julgando as pessoas que possuíam algum desvio de moral. Sendo que ele mesmo admitiu para mim praticava isso todos os dias. Estou em choque!”

 

7- Sintomas de tolerância

Como explicamos anteriormente, um dos sintomas do vício é a tolerância.

Esse sintoma faz com que o cérebro de uma pessoa viciada passe a necessitar cada vez mais “novidades” para conseguir obter o prazer que antes ele conseguia apenas com a sua parceira.

Por isso não é incomum que um homem viciado em pornografia passe a ter comportamentos estranhos, ou mesmo passe a cobiçar ou desejar a maior quantidade de mulheres possíveis:

“Eu encontrei fotos sensuais no celular dele, e descobri que ele além dos vídeos pornôs, se masturbava olhando fotos de mulheres do nosso cotidiano. Ele chegou a fazer isso com nossa madrinha de casamento, minhas amigas, amigas dele, minha irmã!!!!!! Ele basicamente se masturbou desejando todas as mulheres que nós conhecemos!!!! Todo mundo! Toooooodooooo mundo!!”

Ebook - Como Parar Com a Pornografia Hoje?

Baixe Agora o Nosso Guia Gratuito e dê o Primeiro Passo Rumo à Reversão do Vício!

 

8- Assistir pornografia escondido

A maioria das mulheres e esposas que estão passando por este problema, relatam que acabaram descobrindo o vício do marido ou namorado, sem querer e da pior forma possível:

“Estamos há mais de 7 meses sem ter relações. Ele sempre ausente, no celular durante horas, ia ao banheiro para tomar banho e ficava horas trancado. Há 4 dias ele saiu do banheiro, digamos, excitado. Eu o questionei dizendo, pq vc ta assim? Ele negou, dizendo que eu estava louca, perguntei se ele estava conversando com alguém e ficou “animado”? Ele negou e negou. No dia seguinte decidi procurar, ele deixou a senha do e-mail gravada e enfim entendi tudo. Ele estava em sites de relacionamento sexual, trocando fotos, vídeos com outras mulheres reais. Vi coisas horríveis, conversas que não deveria ter visto. Ele chegou até a mandar foto dele no dia do nosso casamento. Estou muito triste, porque sempre pedi a verdade a ele e fiquei ao lado dele, mesmo sabendo que nosso casamento era uma amizade. Foi só assim que ele me contou desse vício.”

 

9- Comportamento de Esquiva

Como o vício em pornografia ainda é um fenômeno recente e difícil de lidar, muitos homens se sentem impotentes diante desse problema, entregando-se para a situação ou então evitando ter de lidar com ela.

“Ainda não consegui passar dessa fase de solidão dentro de um problema. Pois do meu ponto de vista, parece que esta tudo bem para ele. Já que ele não quer conversar a respeito, não tem relações comigo e a vida segue “do mesmo jeito”.

“E todas as vezes que tentei tocar nesse tema sempre tinha discussão ou ele tentava mudar de assunto.”

 

10- Adultério e vida dupla

Apesar de imensa maioria dos homens viciados em pornografia, limitar suas aventuras sexuais ao mundo virtual, dependendo do estado do vício, não é incomum encontrarmos relatos de pessoas que acabaram indo longe demais na sua compulsão por novidades pornográficas da internet:

“Com 3 anos de casados descobri uma conta fake em diversos sites de relacionamento e vi que ele tinha uma vida dupla. Meu mundo caiu! Ele não negou, nem tinha como, e me disse do seu vício, jurou que estes sites eram para troca de fotos e que nada tinha passado disso!”

“Em uma noite… meu celular vibrou e eu olhei, uma mensagem do esposo de uma mulher dizia que meu marido estava dando em cima da mulher dele, e que ele tinha um perfil fake no facebook. Meu mundo novamente foi devastado. Dai pra frente descobri traições, com mulheres e uma com um homem“

 

11- Ejaculação Retardada e perda da sensibilidade peniana

Além da disfunção erétil, o vício em pornografia pode induzir vários outros problemas de natureza física, como ejaculação retardada, a famosa “demora para ejacular”, e também insensibilidade peniana, que é quando o homem já não sente mais prazer fazendo sexo real com a sua parceira:

“No começo pensei que fosse algo relacionado com a camisinha (ele dizia ter desconforto porque tem um pouco de fimose), mas aí passei a usar pílula e não usamos mais nada, mas ainda assim ele não goza dentro de mim. Ele só goza com masturbação e às vezes demora muito.”

 

6 consequências do vício em pornografia para namoradas e esposas

O vício em Pornografia da Internet não afeta apenas as pessoas que se dizem viciadas, mas sim todo o seu entorno de relações afetivas, sobretudo às suas relações intimas e familiares, à saber: as namoradas e esposas de pessoas viciadas.

Vejamos à seguir alguns dos vários sintomas que podem ser desencadeados nas mulheres que possuem um marido ou namorado viciado em pornografia:

 

1- Ser traída

Um dos problemas mais relatados por namoradas e esposas que possuem um companheiro viciado em pornografia, é o fato delas serem traídas.

Apesar de o consumo de pornografia não ser considerado uma prática de adultério na vida real, não é dessa forma que as esposas e namoradas se sentem na prática.

“Não consigo mais me olhar no espelho e me sentir atraente, toda a minha auto estima e segurança foram massacradas em 7 meses. Tentei conversar com meus amigos e a solução deles foi me chamar para dormir com eles, me senti pior ainda. Não sei mais o que fazer, e também não sei como tirar de mim essa sensação de incapacidade. Me sinto traída, porque me sinto trocada. É como se eu competisse com a Jesse Jane na vida real. Eu só desejo conseguir fazer ele olhar para o problema dele e encarar de frente sem fugas, sem mentiras.”

A traição não diz respeito apenas ao fato do marido ou namorado consumir fotos e vídeos de outras mulheres, mas sim pelo fato deles esconderem esse problema das suas parceiras, deixarem elas de lado e elas acabarem descobrindo da pior forma.

“Desde o nascimento do nosso filho ele voltou aos vídeos e a masturbação. Me sinto tão traída, traída de tantas formas! No momento da vida que mais precisei de amor, de um companheiro, recebi uma facada nas costas. Me sinto tão traída por eu jamais te-lo negado meu corpo! E ele ter me negado o seu. Tanto choro implorando atenção e ele se satisfazendo sozinho, permitindo que eu me sentisse culpada, que eu me odiasse. Me senti traída por ser safada, por pensar, pq vc me deixa de fora? Pq vc não me convida pra sacanagem? Eu faço qq coisa por favor esteja comigo!!!!”

 

2- Desenvolver baixa auto-estima

Isso tudo acaba fazendo com que a mulher inevitavelmente se compare com as atrizes dos vídeos.

Mesmo sabendo que a maioria das produções mascara a realidade dessas atrizes com maquiagens elaboradas, jogos de câmera e uma série de recursos técnicos, isso não é o suficiente para evitar que as namoradas e esposas tenham a suas auto-estimas completamente destruídas em função do vício em pornografia de seus namorados e maridos.

Atrizes pornôs – Antes e depois de colocar maquiagem.

“Não sou mais mulher pra ele. Tenho que me satisfazer sozinha, e ao contrário de todos aqui, não é oque eu quero. Me sinto abandonada, não merecedora por estar feia.”

“A unica explicaçao dele não ter tesão por mim é por eu estar gorda, acabada, um lixo, um nojo. Pq é assim que me vejo.Fico com raiva por eu querer ser tão dedicada a ele neste assunto e ele nao ta nem aí.”

O fato é que o que interessa para um cérebro viciado não é a “beleza” como muitas pessoas imaginam e sim são as novidades sem fim disponíveis na pornografia.

Isso explica porque ele se masturba com fotos de várias mulheres diferentes, explica porque existem vários relatos de homens que, mesmo casados com mulheres que atendam os padrões de beleza distorcidos da nossa sociedade as traem com outras mulheres consideradas “inferiores” segundo estes mesmos padrões.

Em resumo: mesmo se você for uma “Top Model”, seu marido ou namorado provavelmente irá preferir a pornografia, pois o problema não é a sua beleza e sim a demanda de novidades impostas pelo cérebro viciado dele:

“Passei a noite em claro, chorando, ficava deprimida e com raiva. Sentimentos: me senti traída, senti que não valia nada, me senti feia, me senti velha (ele acessava vários perfis de garotas de 18 anos, e eu tenho 29), me senti enganada, como se convivesse com alguém com vida dupla, me senti exposta com o seu exibicionismo, senti que fiz burrada, que perdi 3 anos da vida…”

 

3- Viver com constantes Crises de Pânico

Essa vida dupla do marido ou mesmo a descoberta do vício e a tentativa de escondê-lo, podem fazer com que a mulher entre em paranoia pela sensação de que ele sempre está escondendo algo ou então que ele pode traí-la ou consumir pornografia a qualquer momento.

Isso tem feito muitas mulheres desenvolverem sintomas como crises de pânico e ansiedade.

“Eu não tenho paz. Meu marido entra no banheiro pra cagar eu entro em estado de pânico. Ele passa o dia no trabalho e eu imagino um mundo de coisas que só me fazem chorar e surtar.”

“E eu to completamente surtada! Choro pelos cantos, me sinto mau, coração dispara.. Ânsia de vômito, sensação de pânico.”

“Eu sou muito desconfiada gente, tudo é motivo pra eu achar que ele está fazendo coisas perigosas… eu também preciso de ajuda, não só pra entendê-lo, mais pra entender o que se passa comigo. eu vivo muito triste, ansiosa… outro dia sumiu um preservativo da nossa casa e eu fiquei questionando, e ele acabou dizendo que havia se masturbado com ela… eu não acredito nisso! não acredito em mais nada que ele diz. Socorro!”

 

4 – Desenvolver sintomas de Depressão

A impotência em conseguir resolver esse problema, aliada aos demais sintomas listados, como o de baixo autoestima, comparação, ciúmes, etc, podem acabar gerando um quadro clínico de depressão:

“… A única pessoa a quem busco agradar é meu marido. Mais na maioria das vezes ele nem percebe… Eu também me sinto cansada… Me sinto triste. Me sinto deprimida.. Ele está sem celular há mais de dois meses… Está sem entrar na Internet. Mais não sei, me sinto insegura… Não consigo me concentrar no trabalho… Tá sendo um pesadelo!”

 

5- Ficar sem Libido

Por fim, não é incomum as mulheres acabarem perdendo também o desejo por sexo ou por seus maridos viciados em pornografia.

Muito do interesse sexual feminino reside no fato de se sentirem amadas e desejadas, mas quando elas percebem que o marido as deixou de lado pelo vício em pornografia, esse interesse delas também se esvai.

“Como ja disse… Eu sempre tive muito fogo, mas parece q a chama apagou. Poxa…. Tanto tempo esperando ele me querer, me pegar.. E agora qdo começamos a “dar certo” não consigo ter tesão. É que pra mim, não existe nada mais broxante do que achar que o outro ta ali só de obrigação.. E tem a pior parte….. Eu acho que ele deve ficar imaginando outras mulheres qdo ta comigo… Eu acho q deve imaginar sempre..”

Ebook - Como Parar Com a Pornografia Hoje?

Baixe Agora o Nosso Guia Gratuito e dê o Primeiro Passo Rumo à Reversão do Vício!

 

 

Um problema científico

Em primeiro lugar, é preciso entender que o vício em pornografia é um problema científico.

Sua existência é fruto de uma série de mudanças compartilhadas no cérebro, que afetam tanto a sua química como sua anatomia e refletem em sintomas e sinais específicos no comportamento.

Para colocar de forma resumida: como a pornografia está associada a um instinto de sobrevivência básico (a reprodução), ela acaba atuando diretamente no sistema de recompensas do cérebro humano de uma forma não prevista pela natureza.

A exposição ao material pornográfico faz com que as áreas do cérebro relacionadas ao prazer sejam dessensibilizadas e exijam cada vez mais variedade para produzir a mesma quantidade de prazer de antes.

Isso induz as pessoas ao consumo excessivo, à escalação para gêneros cada vez mais intensos, a compulsão sexual, a incapacidade de parar e aos outros sintomas como por exemplo a capacidade de formar vínculos e laços afetivos duradouros.

 

 

Como a pornografia destrói laços afetivos?

No ano passado, quando os cientistas injetaram dopamina nos cérebros de ratos de laboratório, os animais que eram naturalmente monogâmicos deixaram de ter preferência por um parceiro.

A estimulação artificial sequestrou o seu sistema dopaminérgico, deixando-os exatamente como os mamíferos regulares (promíscuos) – nos quais os circuitos cerebrais para ligações duradouras estão ausentes.

A pesquisa também mostrou que a estimulação supranormal enfraquece os laços afetivos em humanos.

De acordo com um estudo de 2007, a mera exposição a inúmeras imagens femininas sexy faz com que um homem desvalorize seu parceiro da vida real.

Ele classifica-a menos não apenas em atratividade, mas também em calor e inteligência.

Além disso, após o consumo de pornografia, indivíduos de ambos os sexos relatam menos satisfação com seu parceiro íntimo – incluindo o afeto, a aparência, a curiosidade sexual e o desempenho.

Além disso, homens e mulheres acabam atribuindo maior importância ao sexo sem envolvimento emocional.

Mas a boa nova, é que esse problema pode ser totalmente revertido, como podemos ver por este relato de um ex-usuário:

“Não muito depois de deixar o pornô, notei aumento de energia, maior atenção e maior auto-estima. Depois de um mês – embora tenham sido necessárias várias tentativas para chegar lá -, essas melhorias foram cada vez maiores. Um par de meses depois, eu estava fazendo sexo real. É bom ficar excitado com pequenas coisas, como uma blusa reveladora ou apenas o cabelo brilhante e a fragrância de uma mulher.”

 

Uma luz no fim do túnel!

Se o fenômeno do vício em pornografia está por trás dos sintomas de seu marido ou namorado, ele precisa restaurar a sensibilidade natural do seu cérebro.

Isto é chamado de “reboot”, em português “reinicialização” ou “restauração”.

Para dar um reboot no seu cérebro, ele precisará dar um descanso de todo o estímulo sexual intenso como pornografia, masturbação, orgasmo e fantasias sexuais, até ele recuperar novamente sua resposta natural a esses estímulos.

Para muitas pessoas a masturbação está fortemente ligada às fantasias, por isso deve-se evitar a ambos no início.

É claro, no começo isso será muito difícil.

O cérebro de uma pessoa viciada em pornografia está dependente do estímulo contínuo de dopamina e de outras substâncias neuroquímicas associadas à pornografia pesada.

Suas conexões reforçadas que ligam a satisfação de curto prazo a qualquer gatilho associado à pornografia estão a mil.

Gatilhos como ficar sozinho em casa, imagens picantes ou mesmo stress e ansiedade, podem ativar a rotina pornô do cérebro dele e a única forma de enfraquecer essas conexões é parar de usar e reforçar estes caminhos.

Desta forma, gradualmente, essas conexões cerebrais associadas à pornografia e às fantasias sexuais irão diminuir.

Ebook - Como Parar Com a Pornografia Hoje?

Baixe Agora o Nosso Guia Gratuito e dê o Primeiro Passo Rumo à Reversão do Vício!

 

 

5 Benefícios de parar com a pornografia para o relacionamento

O reboot não só irá parar de ativar a rotina pornô do cérebro do seu marido ou namorado, como também vai ajudar o cérebro dele a voltar a ter a sensibilidade de antes do seu vício em pornografia.

Os maiores ganhos do reboot são: recuperar o controle novamente, restaurar a sensitividade do circuito de recompensas do cérebro, reduzir a compulsão pelo consumo de pornografia, recuperar a força de vontade que foi perdida devido ao enfraquecimento dos lobos pré-frontais do cérebro, reduzir a ansiedade e o estresse e reverter os sintomas induzidos pelo vício em pornografia.

Em outras palavras: voltar a ser o homem que ele era antes do vício em pornografia.

Além dos benefícios citados, é possível notar também benefícios específicos na relação com a parceira e no relacionamento como:

 

 

1- Voltar a enxergar a beleza e a essência da esposa ou namorada

Um dos relatos mais comuns de usuários de pornografia que abandonaram o vício através do reboot, é o fato de que eles recuperaram a sua sensibilidade e passaram a admirar mais suas esposas e namoradas pelo que elas realmente são e não apenas pelos seus aspectos físicos, como podemos ver nesse relato de um homem com mais de 500 dias longe da pornografia:

“Hoje, sou muito feliz ao lado de G, minha alma-gêmea e minha melhor amiga por mais de 21 anos. Ela sempre foi minha amiga, mesmo quando eu acabei o namoro há 15 anos atrás. O motivo? Esse mesmo: Pornografia. Eu perdi completamente o interesse sexual nela. A DE também já existia. Hoje, com mais de 500 dias de reboot, apesar dela está 15 quilos acima do peso, eu me sinto mais atraído por ela do que pela Cláudia Raia ou pela morena da globeleza. Nossas relações sexuais são maravilhosas e disfunção erétil é uma expressão que não existe mais no meu dicionário. Percebe? Estamos falando da mesma pessoa: 15 quilos mais gorda e 15 anos mais velha, mas, aos meus olhos, muito, muito mais atraente e sensual do que na época que eu era viciado em PMO.”

 

2- Melhora significativa na vida sexual

Com um cérebro rebalanceado, sintomas como os de Disfunção Erétil, Ejaculação Retardada ou insensibilidade peniana, acabam ficando para trás e muitas pessoas alegam estarem redescobrindo suas vidas sexuais depois de muito tempo:

“O toque da minha esposa é especial e muito excitante em vez de ser “não tão bom quanto a minha própria mão” como era antes. Hoje já não tem mais problemas de desempenho e me sinto um adolescente novamente!!”

 

3- Parar de objetificar o sexo oposto

Além de passar a notar a beleza nas mulheres, muitos homens que param com o consumo de pornografia, alegam parar de objetificar e respeitar mais as mulheres, sejam elas as suas companheiras ou não:

“Sabe, uma coisa que eu percebi é que agora eu consigo olhar nos olhos das pessoas, consigo conversar com as mulheres sem necessariamente ter um interesse sexual por trás e também tenho reparado na beleza das pessoas, coisa que na época do vício eu nem notava”

“Ela não se parece com as mulheres que você vê nas revistas ou sites pornográficos, 12 meses atrás eu não acho que a teria achado tão atraente. A abstinência e pureza muda você e permite que você também veja a verdadeira atração em todas as mulheres Ela era linda.”

 

4- Retorno da sensibilidade ao sexo

Para muitas pessoas, alguns sintomas positivos já aparecem cedo, no primeiro mês de reboot:

“Ontem à noite eu fiz sexo com minha parceira duas vezes e cheguei ao clímax ambas as vezes! Eu estou em um clima muito animado desde o dia 28 [sem pornografia / masturbação]. Uma vez que começamos a nos beijar e nos tocar, eu não pude conter minha vontade de penetrá-la. Parecia tão natural. A sensibilidade no meu pênis definitivamente voltou, mais eu sinto que há mais por vir.”

 

5- Maior conexão emocional com a parceira

Com o sistema dopaminérgico do cérebro regulado novamente, é normal que os homens passem a valorizar mais o vínculo e a conexão emocional com a sua esposa, ativando sistemas monogâmicos primitivos, que estavam desativados devido ao vício em pornografia:

“Eu posso dizer honestamente agora que o pornô é realmente o problema dos relacionamentos hoje em dia. Quando você está se masturbando todos os dias, você realmente renuncia à sua habilidade inata de se conectar com o sexo oposto. Eu tenho 100% de certeza disso agora. Antes de completar 100 dias, ainda tinha algumas dúvidas sobre os benefícios de desistir da pornografia, mas agora isso nem me passou pela cabeça como uma atividade séria.”

 

Como Parar?

Criado pelo psicólogo Rafael Rossi, que também é o criador do site Vício em Pornografia Como Parar, o Programa Revert é um treinamento digital, voltado para pessoas que estão viciadas em pornografia e também para as esposas de maridos que estão passando por este problema e desejam realizar o reboot.

Totalmente baseado em estudos neurocientíficos relacionados ao vício, o Programa Revert foi desenvolvido para guiar, passo-a-passo, de forma prática, segura e eficaz qualquer pessoa interessada reverter os sintomas induzidos pelo vício em pornografia num prazo de até 90 dias.

Ele também ensina como manter os resultados do treinamento ao longo dos anos após a sua conclusão.

Além do conteúdo principal em vídeo, composto por 5 módulos de treinamento que totalizam mais de 6 horas de aulas, o Programa Revert ainda vem com 8 bônus exclusivos, entre eles o S.O.S Relacionamento – um treinamento exclusivamente focado em tirar as principais dúvidas de namoradas e esposas de pessoas viciadas em pornografia e também como lidar com essa situação.

Para conhecer mais sobre o Programa Revert, clique aqui.

 

JUNTE-SE A MAIS DE 32.786 PESSOAS:

Entre para nossa lista e receba dicas exclusivas de como  parar com o Vício em Pornografia ainda hoje →

Deixe o seu comentário:

Talvez possa lhe interessar:

Conheça o nosso Método oficial de 3 Simples Passos para Você Se Livrar do Vício em Pornografia – E Nunca Mais Voltar Para Ele!

14 Compart.
Compartilhar12
Twittar2
WhatsApp
Email