As 24 Piores Consequências do Vício em Pornografia

Por: Rafael Rossi
Por: Rafael Rossi

Psicólogo

JUNTE-SE A MAIS DE 32.786 PESSOAS:

Entre para nossa lista e receba dicas exclusivas de como  parar com o Vício em Pornografia ainda hoje →

Recentes estudos científicos estão comprovando o que temos alertado há anos. Ou seja, que o consumo de pornografia está diretamente associado a diversas consequências desastrosas na vida das pessoas.

Entre essas consequências do vício em pornografia, podemos citar: disfunções sexuais, menor satisfação sexual, queda na atratividade sexual, problemas de desempenho sexual, dificuldade orgástica, disfunção erétil, preferência pelo uso de pornografia da Internet em vez de sexo com uma parceira (o) real, indução de atitudes violentas contra às mulheres, entre outras.

Neste artigo especial que preparamos sobre este assunto, você irá descobrir:

 

Por que o Vício em pornografia é uma coisa séria

Num estudo desenvolvido pelo Instituto Max Planck da Alemanha, pesquisadores isolaram e analisaram as imagens dos cérebros de usuários de pornografia que ainda não eram viciados.

Neste estudo, os especialistas descobriram que os indivíduos que usaram mais pornografia, mesmo não sendo viciados, tiveram uma diminuição significativa da massa cinzenta do cérebro e mostraram menos excitação para imagens sexuais.

Note que essas pessoas ainda nem eram viciadas em pornografia e a simples exposição ao material pornográfico já originou esses efeitos.

Agora, imagine o que acontece com alguém que ingenuamente tem consumido pornografia por meses, anos, algumas pessoas até mesmo décadas?

O resultado pode demorar a aparecer pois leva um certo tempo para os sintomas se desenvolverem, mas um dia certamente eles aparecem.

Abaixo, uma lista com os principais prejuízos que as pessoas que estão passando ou passaram pelo vício em pornografia costumam nos relatar e que já estão sendo comprovados pela ciência.

 

As 24 piores consequências do Vício em Pornografia

  • Perda de interesse pela parceira (o).
  • Perda de interesse por relações sexuais reais.
  • Disfunção Erétil.
  • Ejaculação Precoce.
  • Ejaculação Retardada.
  • Perda de sensibilidade no pênis (Death Grip).
  • Perda da sensibilidade na vagina (Death Schlick).
  • Ansiedade social.
  • Confusão mental e perda de memória.
  • Procrastinação, perda da motivação e da força de vontade.
  • Hipofrontalidade
  • Sentimentos constantes de Vergonha e de Culpa.
  • Depressão.
  • Pensamentos suicidas induzidos pelo vício.
  • Baixa auto-estima.
  • HOCD ou SOCD.
  • Objetivação do sexo oposto.
  • Confusão com a orientação sexual.
  • Compulsão sexual.
  • Princípio de desenvolvimento de psicopatias sexuais.
  • Voz fraca e falta de energia.
  • Desenvolvimento de sintomas agudos de abstinência.
  • Tendência de envolver-se em relacionamentos doentios.
  • Perda de atratividade sexual.

Ebook - Como Parar Com a Pornografia Hoje?

Baixe Agora o Nosso Guia Gratuito e dê o Primeiro Passo Rumo à Reversão do Vício!

 

A verdade chocante que nunca ninguém te contou direito sobre as consequências do vício em pornografia

Muitas pessoas só se dão conta de que o vício em pornografia está por trás de muitos problemas em sua vida, quando se deparam com os depoimentos de outras pessoas que estão passando por essa mesma situação.

Veja abaixo, alguns depoimentos reais, retirados diretamente do nosso tratamento de reversão ao vício em pornografia, de usuários de pornografia sobre o problema que estão passando:

 “No meu caso, o principal era a baixa motivação. Eu não me importava mais com nada, sempre cansado, dificuldade de concentração, ansiedade, depressão, etc.. Eu sabia que algo não estava bem comigo e os meus amigos íntimos e a minha família também, mas eu simplesmente não conseguia colocar o dedo na ferida ou não queria admitir que eu estava viciado em pornografia.”

 “Quando reduzi o nível de intensidade do material que eu estava assistindo, minhas ereções perderam muito a força. Foi quando eu percebi que tinha um problema. Eu nunca tinha notado que eu precisava de material de maior intensidade para manter meu pênis excitado.”

 “É inacreditável o que estes últimos 10 anos de pornografia fizeram para a minha vida. É absolutamente inacreditável. Eu desenvolvi depressão, ansiedade social, zero amigos, perdi uma namorada incrível depois de 4 anos de namoro, a escola e o trabalho ficaram de cabeça para baixo.”

 “O uso de pornografia quase arruinou meu casamento em longo prazo e se minha esposa não fosse forte como ela é ele teria acabado. Eu tenho conversado com outros homens sobre pornografia e todos eles admitiram para mim que têm visto muita pornografia e estão a ponto de usar até medicação contra impotência (viagra).”

 “Se eu estou sem ver pornografia, acho fácil falar com outras pessoas no escritório, contar piadas, falar com o chefe e com algumas das minhas colegas de trabalho do sexo feminino. Quando eu me masturbo, a minha tendência é querer me esconder debaixo da minha mesa e evitar todo o contato visual. Eu tentei uma e outra vez me convencer de que isso é apenas um efeito placebo, mas os resultados são realmente difíceis de contra argumentar.”

 “Eu me sentia um merda 24 horas por dia. Eu não tinha energia e motivação. Eu estava letárgico todo o tempo. Eu não comia direito. Eu não me exercitava. Eu não estudava. Eu não me importava com a higiene pessoal.  No estado que eu estava, era extremamente difícil ficar por mais de 3 minutos focado em algo produtivo.”

“Com a internet de alta velocidade eu estava sempre procurando o ‘vídeo certo’: transexuais, hermafroditas, swingers, amadores, e até mesmo gay, sendo que eu sempre tive certeza de que sou heterossexual.”

 “Eu cheguei a um ponto onde eu gastava pelo menos 4 a 5 horas todas as noites tentando encontrar o vídeo ou imagem perfeita. Muito triste quando penso sobre isso! Às vezes eu até mesmo me fingia de doente para não ir trabalhar e passar a noite toda em frente ao computador. Eu nem percebia o quanto o tempo passava até que via o sol nascer. Eu sabia que tinha um problema sério. Além disso, eu tenho sofrido com a ansiedade e depressão desde os 13 anos (coincidentemente durante o mesmo tempo que eu comecei a usar pornografia de forma regular).”

 “Fui viciado em pornografia por mais de 10 anos. Só agora percebi que isso teve um efeito profundo sobre o meu desejo sexual. Estou com 31 anos agora. Passava mais de uma hora quase todas as noites vendo pornografia. Quando olho para trás, lembro que na época eu pensava que isso era uma coisa normal, e que eu devia matar o desejo dentro de mim para poder parar de pensar em sexo e assim poder fazer outras coisas mais importantes. Mas agora eu percebo que eu errei feio. Gostaria que alguém tivesse me alertado antes sobre o dano que isso poderia causar.“

Como você pode perceber, são pessoas normais, como eu e você, muitos na casa dos seus 18 a 30 anos que não deveriam estar passando por este tipo de problema, com essa idade, mas que de fato, estão.

Como isso é possível?

Ebook - Como Parar Com a Pornografia Hoje?

Baixe Agora o Nosso Guia Gratuito e dê o Primeiro Passo Rumo à Reversão do Vício!

 

 Uma única variável em comum que precisa ser exterminada

É claro que não podemos generalizar e atribuir todos os sintomas citados unicamente ao vício em pornografia. Podem existir outros fatores envolvidos em cada caso.

Também não podemos ser irresponsáveis ao afirmar que necessariamente todas as pessoas viciadas em pornografia irão apresentar todos esses sintomas ou que estes sintomas são originados exclusivamente pelo vício em pornografia.

Com exceção da Disfunção Erétil que é um dos sintomas mais comuns e presente na maioria dos casos de vício em pornografia, geralmente as pessoas acabam desenvolvendo um conjunto de apenas 4 a 5 desses sintomas citados, outras mais.

No entanto, é importante ter em mente que o fato dos sintomas demorarem para se manifestar (para algumas pessoas leva anos para isso ocorrer) acaba dificultando o diagnóstico e atrasando o tratamento.

Daí a importância de nos informarmos a respeito para podermos detectar e lidar com este problema o quanto antes.

Não se engane! Apesar de não ser garantido que você desenvolva todos esses sintomas, se você tem o hábito de consumir pornografia já há algum tempo, a probabilidade de você estar desenvolvendo alguns deles é muito grande.

 

Como isso é possível?

Como alguém com 20 a 30 anos pode estar desenvolvendo Disfunção Erétil, se este é um problema de pessoas idosas de 50 anos ou mais?

Como um simples vídeo pornô, pode acarretar em tantas consequências?

Qual o mecanismo que possibilita que isso tudo ocorra e porque ninguém tinha previsto essa possibilidade antes?

Para entender isso tudo e o que consiste o Vício em Pornografia de um ponto de vista científico, recomendamos que leia o artigo abaixo:

O que é o Vício em Pornografia?

Boa Leitura!

 

(FAQ) Principais perguntas e respostas sobre as consequências do vício em pornografia:

Quais as consequências do vício em pornografia?

As principais consequências ocasionados pelo vício em pornografia são: perda de interesse pela parceira (o), compulsão sexual, disfunção erétil, ansiedade social, confusão mental, procrastinação e incapacidade de concluir metas, sentimentos constantes de vergonha e culpa, ejaculação retardada, crises de abstinência, HOCD, objetivação do sexo oposto, ejaculação precoce, gostos sexuais divergentes da sua orientação sexual, entre outras.

Estou com Disfunção Erétil. Ela pode ter sido induzida pelo vício em pornografia?

Sim, é possível, afinal este é um dos principais sintomas relatados por pessoas viciadas em pornografia. Existem três tipos de Disfunção Erétil: uma é a adquirida naturalmente pela velhice ou algum dano nos órgãos genitais, trata-se de uma Disfunção Erétil física. Outra é decorrente da ansiedade e do medo de falhar, trata-se de uma Disfunção erétil psicológica. E a terceira, foi induzida pelo uso de pornografia, trata-se da Disfunção Erétil induzida pela pornografia. Para saber se a sua Disfunção Erétil foi induzida pela pornografia, observe os sintomas. Se você tem menos de 60 anos, tem o hábito de consumir pornografia e está tendo problemas de ereção, é muito provável que a sua Disfunção Erétil tenha sido induzida pela pornografia.

A minha Ejaculação Precoce pode ter sido induzida pelo vício em pornografia?

Pode. Apesar de ser mais raro, esse sintoma foi reportado por muitos usuários de pornografia. Existem duas possíveis explicações para isso. A primeira é o fato de o seu sistema nervoso ter sido treinando para ejacular muito rápido com a pornografia. E a segunda, de que os caminhos neurais afetados pelo vicio terem se sensibilizado ao extremo. Se as causas forem realmente essas, tudo indica que através do processo de restauração do cérebro (reboot), suas ejaculações também voltem ao normal. Caso contrário, ou seja, caso a Ejaculação Precoce não tiver relação com o uso da pornografia, recomendamos que você procure um médico especialista.

A minha ejaculação retardada pode ter sido induzida pelo vício em pornografia?

Sim. Muitos usuários de pornografia relataram que as suas Ejaculações Retardadas ou a famosa “demora para ejacular” foi a precursora, de adivinhem? Das suas Disfunções Eréteis! Anos de pornografia podem causar uma variedade de sintomas que quando vamos examinar, incluem certos hábitos estranhos de masturbação, a dessensibilização do circuito de recompensas do cérebro e a sensibilização dos caminhos neurais relacionados ao vício e estão por trás de vários sintomas que incluem: masturbação sem pornografia tornar-se insatisfatória ou difícil, alguns gêneros de pornografia não serem mais excitantes, obter maior excitação com pornografia do que com uma parceira real, diminuição da sensibilidade do pênis, perda da ereção no meio da penetração, pouca ou nenhuma estimulação com a penetração, necessidade de fantasiar para manter a ereção ou interesse sexual no parceiro, não conseguir ejacular ou talvez nem conseguir manter uma ereção com sexo oral, etc.

Falta de sensibilidade no pênis pode ter sido induzida pelo vício em pornografia?

Sim. Seguindo o mesmo princípio dos outros sintomas, o hábito de se masturbar constantemente com a ajuda de pornografia também pode ter afetado a sensibilidade do seu pênis. No caso das mulheres, a sensibilidade das suas vaginas. Isso significa que se antes você precisava de pouca estimulação para sentir prazer, agora você precisa de muito esforço para sentir o mesmo prazer de antes. Muitos usuários relataram que estão imunes ao prazer, incapacitados de sentir prazer com os seus órgãos genitais, devido à pornografia. Quando isso acontece, é necessário além de dar um descanso para o seu cérebro, um descanso para o seu corpo, para que ele recupere a sensibilidade perdida.

Perdi o interesse sexual pela minha parceira (o), isso pode ter sido induzido pelo vício em pornografia?

Sim. Esse sintoma é um dos mais comuns. Afinal, o que torna uma pessoa viciada em pornografia é a busca constante por variedade que leva diretamente a dessensibilização. Logo, no decorrer do vício, a tendência é a pessoa enjoar mais rapidamente do seu parceiro, estando muitas vezes indiferente a ele ou então tendo que fantasiar durante a relação para manter a ereção ou a lubrificação vaginal.

O que é hipofrontalidade?

Hipofrontalidade pode ser descrita como a redução da atividade cerebral nas regiões pré-frontais do cérebro. Essas regiões são responsáveis pelo nosso controle executivo de tarefas, planejamento, tomada de decisão, controle inibitório de comportamentos indesejados, atenção e memória de curto prazo.

A minha hipofrontalidade pode ter sido causada pelo vício em pornografia?

Sim. Isso ocorre porque o vício em pornografia fortalece e sensibiliza ligações neurais ligadas ao prazer irracional e enfraquecem as ligações neurais da razão e do controle executivo que residem no córtex pré-frontal. Também conhecido como hipofrontabilidade, esse fenômeno pode ser positivo em alguns casos, pois é responsável por desenvolver capacidades criativas e a flexibilidade mental. Porém, no caso do vício em pornografia, ele é completamente danoso uma vez que enfraquece demasiadamente essa parte do cérebro responsável por cumprir metas e objetivos de longo prazo, em troca de um prazer imediato e artificial de curto prazo.

Passei a objetificar o sexo oposto, isso pode ter sido induzido pela pornografia?

Certamente. A pornografia atua para nós como se fosse um filtro perceptivo, no qual, com o avanço do tempo, passamos a perceber o mundo através dele. Existem centenas de relatos que mostram com extrema clareza como esse processo ocorre. É como se, devido à intensa exposição ao material pornográfico, deixássemos de enxergar as pessoas e situações como elas realmente são, transformando-as através da visão pornográfica. Isso tem consequências óbvias no comportamento das pessoas e pode levar a simples objetificação do sexo oposto, como quando vemos uma mulher na rua e a enxergamos apenas como objeto sexual, até crimes e deslizes sexuais ou então até mesmo cristalização de psicopatias mais graves.

Posso adquirir comportamentos homossexuais ou comportamentos fora da minha orientação sexual devido ao uso de pornografia?

Não há provas científicas de que uma orientação sexual, seja ela qual for, possa ser induzida pelo uso de pornografia. Porém, alguns comportamentos e desejos sexuais não comuns para a sua orientação sexual podem ser induzidos devido ao sintoma de escalada produzido pelo vício. Na dúvida faça o reboot. Se depois do experimento, os seus desejos e comportamentos sexuais mudarem é porque eles foram induzidos pela pornografia. Do contrário, não.

 

 

JUNTE-SE A MAIS DE 32.786 PESSOAS:

Entre para nossa lista e receba dicas exclusivas de como  parar com o Vício em Pornografia ainda hoje →

Deixe o seu comentário:

Talvez possa lhe interessar:

Conheça o nosso Método oficial de 3 Simples Passos para Você Se Livrar do Vício em Pornografia – E Nunca Mais Voltar Para Ele!

459 Compart.
Compartilhar458
Twittar1
WhatsApp
Email