Vício em Masturbação: Isso Existe mesmo?

Por: Rafael Rossi
Por: Rafael Rossi

Psicólogo

macaco olhando para uma banana

A masturbação é uma das partes mais importantes das descobertas sexuais na vida das pessoas, porém, cada vez mais estudos comprovam que o vício em masturbação existe e cria um contraponto perigoso à sexualidade humana e a qualidade de vida.

Não é a mesma coisa de antigamente

Antigamente acreditava-se que a masturbação fazia bem, era benéfica e um incentivo à mais para apimentar o relacionamento dos casais ou então uma solução para a vida sexual dos solteiros.

No entanto, isso ocorreu antes da revolução sexual ocasionada com o advento da internet de alta velocidade e dos sites de tubes em meados dos anos 2000.

De uma prática saúdavel e recomendada, a masturbação se transformou na doença do século, num vício, um problema cada vez mais difícil de lidar e de controlar.

 

Qual é a relação da masturbação com o consumo de pornografia?

vício em porno

O ato de se masturbar sempre foi comum à vida de qualquer pessoa, principalmente para os jovens, que são instigados a essa rotina desde novos.

Porém, o conteúdo pornográfico ficou completamente facilitado através de vídeos, sites tubes, fotos e redes sociais, como o Facebook e o instagram.

As relações sociais ganharam a liquidez da distância virtual, e a produção de material adulto nunca foi tão facilmente disseminada.

Tolerância: o sintoma por trás da adição

Isso tem levado muitos jovens à desenvolverem tolerância à conteúdos adultos, ou seja, a necessidade de buscar cada vez mais novidades pornográficas para poder sentir o mesmo prazer que antes sentiam com pouca quantidade, apenas com o parceiro ou só com a imaginação.

Um cérebro que já não sente prazer com nada

Também conhecida como “dessensibilização” esse sintoma dessensibiliza nossos cérebros para conteúdos comuns, exigindo que busquemos ainda mais conteudos extremos e pesados para nos satisfazer, o que acaba se transformando num hábito que nunca é satisfeito.

O desenvolvimento deste sintoma é o princípio básico de qualquer vício, e o que nos leva ao consumo de pornografia e consequentemente à rotina do vício em masturbação.

 

Como Parar Com a Pornografia Hoje?

Baixe Agora o Nosso Guia Gratuito e dê o Primeiro Passo Rumo à Reversão do Vício em Pornografia!

 

 

 

A Droga do Século XXI

coquetel de remédios

Diferente das revistas eróticas da época dos nossos pais, hoje o pornô está em todo lugar, disponível gratuitamente, 24 horas por dia, em quantidades inimagináveis, de forma anônima nos lares de todas as pessoas.

Em casos mais graves, se desenvolve o vício em masturbação, algo que precisa ser abordado desde cedo. Assim como a procura por tratamento que pode ser com um profissional da saúde ou psicólogo, por exemplo.

 

O que fazer para identificar um vicio em masturbação?

vício em mastrubação

Se você se masturba constantemente com o auxílio de conteúdo pornográfico, pode ser que exista um problema por trás disso, que logo poderá causar danos e afetar seriamente a sua saúde e comportamento.

Recentes estudos comprovam que se masturbar várias vezes para a pornografia da internet pode ocasionar uma série de problemas, como disfunção erétil, ejaculação retardada, maior probabilidade ao divórcio e perda do interesse por relações sexuais reais.

Para descobrir se você está viciado em masturbação, faça o nosso teste de vício.

 

A perda do desejo e da vontade de fazer sexo real

problemas no relacionamento

Um dos principais sintomas do excesso de masturbação é a falta de desejo por relações reais.

Quando uma pessoa se masturba em excesso, sobretudo para a pornografia, o seu cérebro passa a desejar mais a masturbação, em detrimento às relações reais.

Neste caso, a pergunta é: o seu comportamento mudou diante de suas relações sexuais?

Se a sua resposta for positiva, talvez exista uma compulsão nesse tipo de atividade, e o prazer individual fica em primeiro lugar, o que atrapalha até mesmo o seu desejo sexual.

 

Como a masturbação atrapalha a vida sexual e o bem estar das pessoas

casal brigado

Entre outros problemas ocasionados pela masturbação em excesso que já foram comprovados pela ciência em diversas pesquisas, podemos citar:

  • Troca da relação sexual por masturbação;
  • Prática sozinha quando a parceira ou parceiro está em busca de contato;
  • Orgasmo interrompido ou contínuo (Edging);
  • Ejaculação precoce;
  • Ejaculação retardada;
  • E até mesmo disfunção erétil.

Também foram constadadas em quem possui esse hábito: pior saúde mental, emocional e cognitiva, problemas pessoais e sociais diversos, ansiedade aguda, Timidez, depressão, pior performance acadêmica, transtorno do déficit de atenção com hiperatividade e insatisfação nos relacionamentos interpessoais, entre outros problemas.

 

Como Parar Com a Pornografia Hoje?

Baixe Agora o Nosso Guia Gratuito e dê o Primeiro Passo Rumo à Reversão do Vício em Pornografia!

 

 

 

Há prejuízos comportamentais, como acessos a e-mail, site ou redes sociais?

carta email mensagem

Desde novos, os homens precisavam de educação sexual para que compreendessem o que significa a masturbação e seu excesso, e a dependência emocional pela masturbação. Mas isso, infelizmente, não é isso que ocorre.

Assim, o que mais acontece é a prática sem freio, e o ato é naturalizado sem qualquer sinal de suporte ou informação sobre os males e perigos da pornografia. Acredite: você não encontraria quaisquer respostas com um amigo.

 

As redes sociais facilitaram o acesso à pornografia

redes sociais

Os sinais da dependência, aliás, também costumam passar despercebidos. Mas estão ali: na frequência dos e-mails adultos que você recebe e envia, no vídeo de sexo explícito que você recebe por WhatsApp, na espiada de uma foto em um site ou nas redes sociais.

Diversos prejuízos, uma única causa

Os prejuizos são vários, mas a causa é a mesma: vício em pornografia.

No final das contas, essas atividades aparentemente inócuas acabam contribuindo para a taxa de suicídio masculino.

 

Afinal, como tratar o vício em masturbação?

médico jaleco

O fato é: a masturbação, assim como o contato excessivo com a pornografia, traz riscos graves e, se você acha que não precisa de um especialista, pode ser a hora de rever seus conceitos e aprender como parar de se masturbar.

Busque ajuda profissional

Pois, como qualquer vicio, a produção de hormônios acontece com perigos maiores com o tempo, e o ato sexual abandonado em prol da masturbação exige o contato com psicólogo ou um especialista.

Portanto, se você é alguém com compulsão em masturbação ou algo pior, pense no seguinte: um psicólogo pode ser a ajuda certa para a hora certa.

 

Como parar com a masturbação?

pare

Se você está com os sintomas acima descritos e acredita que a sua sáude está comprometida por este hábito, você precisa de informações para parar com ele. Uma das formas de lidar com este problema, como já mencionamos é buscar ajuda de um profissional ou psicólogo.

No entanto, mesmo com todas as pesquisas e estudos existentes hoje em dia, nem todos os profissionais estão cientes deste problema. Se o seu especialista ainda nega o problema ou não faz a mínima idéia sobre a existência do Nofap, neste caso, você deve procurar alternativas mais avançadas para lidar com ele.

Reboot de Pornografia

Uma dessas técnicas é o Reboot de pornografia, um experimento no qual em apenas 90 dias de tratamento você já consegue observar uma diminuição da compulsão, a volta do controle e da força de vontade e, na maioiria dos casos, até a completa reversão do vício.

Para saber mais sobre o reboot, leia o artigo completo (acima) que elaboramos sobre o assunto. Boa sorte!

ENTRE PARA NOSSA LISTA VIP E JUNTE-SE A MAIS DE 32.786 PESSOAS!

Entre para nossa lista VIP e receba dicas exclusivas por e-mail de Como Parar com o Vício em Pornografia ainda hoje:

Talvez possa lhe interessar:

Conheça o nosso Método oficial de 3 Simples Passos para Você Se Livrar do Vício em Pornografia